Braga, sexta-feira

Procurem ser padres e homens novos - D. Jorge Ortiga

Regional

19 Julho 2021

Miguel Viana Miguel Viana

Arcebispo Primaz de Braga ordenou ontem quatro novos presbíteros na Cripta do Sameiro e desafiou-os a serem fiéis seguidores de Cristo.

O Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, presidiu on- tem à ordenação de quatro presbíteros. A celebração decorreu na Cripta do santuário do Sameiro.


O diácono Jorge Miguel Ferreira Rodrigues é oriundo da paróquia de S. João Baptista de Vila do Conde, no arciprestado de Vila do Conde/Póvoa de Varzim; o diácono Paulo António Marques Pereira veio da paróquia de São Martinho de Brufe, no arciprestado de Vila Nova de Famalicão e o diácono Pedro Joaquim Antunes é da paróquia de Santa Eulália de Balasar, do arciprestado de Vila do Conde/Póvoa de Varzim. O jesuíta Francisco Ferreira está a estudar Teologia em Paris. Durante a cerimónia, o Arcebispo Primaz de Braga desafiou os presbíteros a confiarem em Jesus Cristo.
 

 “Estamos cansados de tanta hesitação sobre o que fazer e como fazer. O confinamento fechou-nos e deixamos de ouvir os apelos do povo que exige permanente dedicação. O nosso povo está a precisar de uma presença da Igreja mais visível. Importa que nos coloquemos todos a caminho e com Jesus Cristo teremos de continuar a caminhar”, afirmou D. Jorge Ortiga.


Perante uma vasta assistência de convidados, o responsável pela Igreja Católica em Braga, considerou que estamos a “viver um tempo novo” e desafiou os diáconos a terem uma vida mais espiritual.
 

 “Precisamos de uma santidade colectiva. Caríssimos diáconos, Cristo quer contar convosco para servir o seu povo. Acredito que tenhais muitos sonhos e projectos mas tratai, em primeiro lugar, da vossa vida espiritual. Acreditai que antes de serdes padres, tereis de ser seguidores de Cristo. Procurai ser padres e homens novos”, apelou o Arcebispo Primaz de Braga.


Os novos presbíteros foram ordendos segundo o ritual de colocação das mãos do Arcebispo Primaz na cabeça e de se prostrarem no chão, em sinal de humildade.

Deixa o teu comentário