Braga, quarta-feira

Projeto "ComPraça" anima Mercado Municipal com encontros, conversas e exposições

Regional

18 Junho 2021

Marta Amaral Caldeira Marta Amaral Caldeira

O Município de Braga, em parceria com o Instituto de Ciências da Comunicação da Universidade do Minho, apresentam o projeto ComPraça - uma iniciativa que vai dinamizar artística e culturalmente o espaço com encontros, conversas e exposições.

Há um novo espaço de encontros, conversas e exposições no Mercado Municipal de Braga. É precisamente com uma exposição de objectos reciclados transformados em arte da autoria de Rosa Oliveira, de Rendufe, Amares, que é uma das vendedoras do mercado, que a nova ágora bracarense vai abrir portas já no próximo sábado, às 11 horas, iniciando uma conversa sobre ‘Inutilidades e Reciclagem com Criatividade’.

Esta é mais uma iniciativa promovida pelo Município de Braga em parceria com o projecto ‘Passeio - Plataforma Arte e Cultura Urbana’ do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho, já com programação regular durante um ano, e que tem como principal objectivo dinamizar cultural e artisticamente o Mercado Municipal de Braga.

O projecto ‘ComPraça’ foi apresentado, ontem, por Olga Pereira, vereadora responsável pelos equipamentos municipais da cidade. “Este projecto representa um belíssimo exemplo do que queremos fazer no Mercado Municipal de Braga, num espaço de encontros, conversas e exposições que funcionará como uma nova ágora da cidade”.

A autarca diz que esta é uma forma também de “chamar a sociedade civil a colaborar” na animação e dinamização do Mercado Municipal, envolvendo quem está dentro do mercado, mas chamando também quem está fora dele a participar nas acções que serão promovidas.

Em concreto, o projecto ‘ComPraça’ é desenvolvido pelas docentes da UMinho, Helena Pires e Zara Pinto Coelho. “Estamos muito felizes e animadas com este projecto de investigação e de intervenção, que elegeu a o Mercado Municipal de Braga como seu laboratório”, adiantou, indicando que o principal objectivo do projecto ‘Passeio’, onde o ‘ComPraça’ se integra, é “estudar as diferentes manifestações de arte e cultura urbana no espaço urbano”.

A investigadora aponta que já foram estudados “outros lugares”, como os cafés da cidade, tocando, nessa exploração, temáticas como a diversidade arquitectural do espaço urbano, os usos que os habitantes fazem dos mais diferenciados espaços.

“No fundo, o nosso objectivo aqui no Mercado Municipal é transformar este espaço num ‘lugar’ vivido e do qual as pessoas se apropriam das mais diferentes formas, desde as pessoas que aqui vendem produtos, às que aqui compram e trabalham, analisando do ponto de vista da comunicação e das relações todo o quotidiano que aqui se desenrola desde madrugada até ao final do dia, com todos os seus rituais”.

Além do estudo e análise dos diferentes grupos sociais que frequentam diariamente o mercado, o projecto ‘ComPraça’ tem também uma vertente de intervenção. “Nós gostaríamos de mexer um pouco com a percepção que os usuários têm do espaço, estimulando novas formas de apropriação”, apontou Helena Pires, anunciando a exposição que vai inaugurar esta nova ágora bracarense já no próximo sábado e que irá mostrar um exemplo de criatividade de Rosa Oliveira, que além de vendedora na praça, recicla objectos e materiais que teriam como destino o lixo, transformando-os em novos objectos decorativos e dando-lhes novos usos.

Deixa o teu comentário