Braga, sábado

PSP levou a cabo acção de fiscalização em 'pontos estratégicos' de Famalicão

Regional

09 Dezembro 2020

Redação

Polícia de Segurança Pública realizou operações de fiscalização rodoviária para a prevenção de Covid-19. Agentes estiveram em vários pontos estratégicos e o cumprimento geral das medidas foi a tónica principal. Em suma, balanço positivo.

A Estrada Nacional 206 (EN 206), que liga os concelhos de Vila Nova de Famalicão e Guimarães, foi um dos ‘pontos’ da operação de fiscalização levada a cabo pela Polícia de Segurança Pública (PSP) para a prevenção dos contágios de Covid-19 durante estes dias de ‘ponte’ permitidos com o feriado de 8 de Dezembro. Mas o balanço foi “positivo” e, regra geral, os minhotos souberam, cumprir as regras.

António Neto, chefe-coordenador da PSP de Vila Nova Famalicão, acompanhou os agentes policiais na operação de fiscalização, que percorreu vários pontos ‘estratégicos” no concelho de Famalicão uma vez que é um concelho com ligações a vários outros concelhos.

Foi precisamente para perceber os motivos para mobilidade dos cidadãos em horário de Estado de Emergência que a acção de fiscalização se concentrou na passada segunda-feira que ditou que a circulação só poderia ser efectuada até às 15 horas, exceptuando os motivos laborais, justificados com a declaração que os cidadãos têm que transportar consigo.

A PSP traça um balanço “positivo” em relação ao comportamento geral dos condutores e fala de “acatamento” das ordens. “Os condutores que temos mandado parar são, sobretudo, residentes no concelho de Famalicão que se estão a deslocar de casa para o trabalho ou do trabalho para casa, sendo que alguns têm que transitar de um concelho para o outro. Também já mandámos parar alguém se dirigia ao Hospital mas, de uma maneira geral, estão a cumprir as regras da prevenção de contágio de Covid-19”, garantiu o chefe-coordenador da PSP de MFamalicão.

“A EN 206 é um ponto essencial entre o concelho de Guimarães e Vila Nova de Famalicão. É uma estrada com muito tráfego e que é usada por muitos condutores que se deslocam para e entre Famalicão, Guimarães, Santo Tirso, Porto, Póvoa de Varzim. E mesmo em Estado de Emergência é uma estrada que mantém muito movimento porque, na verdade, há muitos cidadãos que continuam a ter que trabalhar e é mesmo isso que temos estado a verificar, ou seja, as pessoas que temos mandado parar já depois das 15 horas - hora a partir da qual devem permanecer obrigatoriamente em casa nesta segunda-feira de ponte está em trânsito devido ao trabalho”, referiu António Neto.

O chefe-coordenador da PSP fez questão de deixar um apelo aos condutores “para que cumpram as regras de prevenção da Covid-19 no sentido de garantir a sua segurança e a dos outros, usando máscara e não se deslocando para fora do concelho, a não ser em casos de extrema necessidade ou por motivos laborais”.

Condutores “compreendem” fiscalização

O fluxo de trânsito intenso na Estrada Nacional 206 (EN 206) - que liga dos concelhos de Vila Nova de Famalicão a Guimarães - mudou radicalmente após as 15 horas de segunda-feira. Uma hora depois praticamente só circulava na via quem tinha mesmo que se deslocar para o trabalho.

Pedro Gonçalves foi um dos condutores que ontem foi mandado parar na EN 206 na operação de fiscalização da PSP para a prevenção da Covid-19. É um dos muitos cidadãos do país que tem que se deslocar entre concelhos para trabalhar. “Sou de Braga e tenho que me deslocar diariamente para a Trofa, onde trabalho”, contou, apressado para chegar a horas e já sentindo a ‘pressão’ do tempo.

“Claro que para quem vai para o trabalho estas acções são desnecessárias, até porque são contratempos quando se têm horários a cumprir, mas obviamente que concordo com esta operação de fiscalização da PSP porque as autoridades têm que fazer o trabalho delas e neste caso é no sentido de precaver a nossa própria segurança também”, frisou o automobilista.

Também José Martins, empresário de plásticos famalicense, foi mandado parar na operação. “Eu estou a trabalhar e tenho que me movimentar entre vários concelhos, mas concordo plenamente com este tipo de operações da PSP até porque quem anda legal não tem problema nenhum”, asseverou.

“Penso que é importante averiguar quem precisa, de facto, de andar na rua, pois quem tem que trabalhar como é o meu caso, não tem outra solução, agora quem não precisa tem que ficar em casa como a minha esposa, que, por exemplo, pode trabalhar a partir de casa”.

É também diariamente e por motivos laborais que Ivone Costa tem que viajar entre os concelhos de Vila Nova de Famalicão, onde reside actualmente, e Guimarães, onde trabalha. “Tenho obrigatoriamente que realizar este percurso diário entre os concelhos de Famalicão e Guimarães, usando a EN 206”, confirmou, apontando para a importância da fiscalização.

“Acho que estas operações como são realmente necessárias para prevenir ao máximo os contágios de Covid-19 e, curiosamente, esta foi a primeira vez que fui mandada parar para fazerem este levantamento pois até hoje ainda não tinha acontecido, o que até achava estranho. Mas penso que é uma acção necessária para perceber se há realmente necessidade de os cidadãos transitarem efectivamente entre concelhos, por isso, concordo plenamente com esta acção de fiscalização por parte da PSP”.

Deixa o teu comentário