Braga, segunda-feira

Quatro clubes em prova sub-21 para dar competição aos jovens

Desporto

12 Dezembro 2020

Redação

Campeonato Distrital permite ganhar ritmo competitivo a jogadores que estão desde Março sem jogar devido à pandemia. Segunda vaga atrasou o arranque da prova.

SC Braga, GD André Soares, Famalicense AC e Ribeirão FC vão disputar o primeiro Campeonato Distrital de Sub-21 masculino da Associação de Basquetebol de Braga (ABB), tendo como objectivo dar competição aos atletas.


A evolução dos números da pandemia e recentes restrições à mobilidade entre concelhos adiaram o arranque da prova, que tem como meta dar ritmo aos jogadores, que já não jogam desde Março, refere na página de Facebook a Associação.
 

 Com a criação do campeonato, a ABB conseguiu ainda que os clubes retomassem os treinos em conjunto, o que nos escalões de formação ainda não é permitido.


O GD André Soares não tem neste campeonato objectivos competitivos, referiu o treinador Alexandre Oliveira, citado pela ABB.
 

 “É uma competição que vai ajudar os atletas a evoluírem e a adaptarem-se àquilo que será o escalão sénior”, observa.


“Não há competição há muito tempo e sabemos que vamos demorar tempo até conseguir dar uma resposta condizente com a que tínhamos em Março. Depois não nos podemos esquecer que o grupo é novo. Metade são miúdos oriundos dos sub-16. Portanto, temos ainda um longo caminho para percorrer, mas esta- mos curiosos para ver como as coisas vão correr. Esperemos que se crie, de alguma maneira, confiança em todos os intervenientes para se conseguir competir. Vai levar tempo até se voltar a estar à vontade, treinar e jogar sem receios”, frisou, revelando-se satisfeito “por continuar a treinar”.
 

O Famalicense AC é outro dos clubes da ABB que entra nesta competição. O treinador dos sub-21, Orlando Postiga, considera que é uma etapa, importantíssima, da formação dos atletas.


“Desejamos ser intervenientes activos e poder acrescentar mais-valias desportivas aos nossos atletas, de modo que continuemos vários estágios para o seu desenvolvimento”, começou por referir o técnico do FAC.
 

 Orlando Postiga lembrou ainda que “esta será a primeira competição em que iremos participar este ano e só a poderemos encarar de uma forma, com a seriedade que a mesma nos incute. Não abdicaremos dos nossos princípios e da responsabilidade que é representar um clube eclético e histórico, como é o caso do Famalicense Atlético Clube”.
 

O Famalicense apresenta-se com uma equipa muito jovem. “Orgulhosamente avançamos com uma equipa muito jovem de atletas sub-18 e que na sua vasta maioria, são o produto vivo da formação do clube”, diz o técnico famalicense que, sobre a preparação, referiu que “adoptamos uma metodologia de treino diferenciada desde o off-season e agora em período pre-season. Acreditamos muito mais na vertente da consistência formativa do que na da periodização metodológica em função da competição. Foi somente a partir do momento em que se avançou para a calendarização da competição, que redefinimos os objectivos metodológicos das unidades de treino. Cremos e focamo-nos muito mais nas dinâmicas evolutivas do processo, do que nos seus resultados finais. Sabemos exactamente onde estamos e para onde queremos ir”, realça.

 

Por sua vez, o Ribeirão encara a nova prova com o objectivo de dar competição aos atletas e mantê-los fidelizados à modalidade e ao clube, com mais actividade.
“O grande objectivo é mesmo competir para que os miúdos continuem fidelizados à modalidade e ao clube”, disse Paulo Freitas, coordenador do Ribeirão FC Basquetebol.
“Os atletas da formação já não têm competição desde Março e treinar, da forma limitada que têm de treinar, não é motivador e acaba por afastá-los dos treinos, do basquetebol e da actividade física”, adiantou.


Paulo Freitas referiu que “são poucos jogos, mas sempre dá para que os atletas se sintam motivados, para continuarem a treinar, a manterem-se ligados à modalidade. Esta motivação é boa e penso que também é esse o objectivo da Associação de Basquetebol de Braga”.

 

Paulo Freitas ficou descontente com o adiamento do arranque do campeonato e explicou: “nós estamos ansiosos por começar a jogar. Conseguimos chamar ao clube atletas que estavam parados, conseguimos motivá-los a vir aos treinos, que se fidelizassem à modalidade e ao clube e agora vemos, mais uma vez, o campeonato adiado. É mais um problema, estamos a falar de miúdos de 18, 19 e 20 anos”.

Deixa o teu comentário