Quinta do Patronato apoiada por Vila Verde

Regional

06 Julho 2021

 Filipa Ribeiro Filipa Ribeiro

Município concedeu um apoio financeiro, no valor de 150 mil euros, destinado à aquisição da Quinta do Patronato, um imóvel de elevado interesse histórico e social situado na freguesia de Cervães.

O Município de Vila Verde e a Junta de Freguesia de Cervães celebraram entre si um Protocolo de Colaboração tendo em vista a concessão à freguesia de um apoio de 150 mil euros para ajudar a fazer face aos encargos com a aquisição do património associado à história local e ao Mosteiro do Bom Despacho.


Pertença da obra Frei Gil, esta quinta, com cerca de 3 hectares, esteve sempre associada a organizações com fins sociais, designadamente de acolhimento de crianças desfavorecidas.


Assim, e tendo em vista a preservação deste património, diversas instituições de Cervães, o Centro Social e Paroquial, a Fábrica da Igreja do Divino Salvador, o Agrupamento 346 de Escuteiros, a Associação Recrea- tiva e Cultural de Cervães, a Associação Cervães Ativo, o Grupo de Cantares Grilinhos e o Rancho Folclórico de Cervães juntaram-se à autarquia local e à população da freguesia para procederem à aquisição da Quinta do Patronato, imóvel de elevado interesse histórico e social, para que a mesma continue ao serviço de projectos de elevado interesse público local.


O protocolo, que estabelece as condições para a concessão deste apoio financeiro, por parte do Município à Junta de Freguesia de Cervães, foi a forma encontrada por este Município para dar o seu contributo para a concretização de um projecto de elevado interesse histórico, social e cultural e que vai acrescentar valor ao processo de desenvolvimento da zona sul do concelho. Na missiva dirigida pela Junta, pela Assembleia de Freguesia e pelas instituições cervanenses ao Município de Vila Verde, sublinhou-se a vertente social que sempre caracterizou aquela casa e a necessidade crescente de espaços, como lar de idosos e unidade de cuidados continuados, que são cada vez mais uma realidade premente de apoio às famílias, não apenas da freguesia de Cervães, mas também das freguesias do sul do concelho de Vila Verde e a leste, do município de Barcelos.


O presidente da Câmara, António Vilela, considerou que “conforme, de resto, decorre da própria Lei, constituem atribuições das freguesias a promoção e salvaguarda dos interesses das respectivas populações, em articulação com o município, sendo que este imóvel, além da sua ligação umbilical ao bem-estar das pessoas e ao desenvolvimento social de Cervães e das freguesias circundantes, ao longo do tempo, apresenta excelentes potencialidades para ali pode-rem continuar, ainda que em novas valências, a ser prestados serviços de crucial importância”.


António Vilela sustentou ainda que “o bairrismo e o dinamismo do povo de Cervães ficam, uma vez mais, bem vincados nesta grande mobilização colectiva em prol de uma causa muito digna”.

Deixa o teu comentário