Braga, terça-feira

Refeições na prisão de Braga decorrem com toda a normalidade - Serviços Prisionais

Regional

30 Julho 2020

Redação

As refeições no Estabelecimento Prisional de Braga, recentemente contestadas pelos reclusos, decorrem "com toda a normalidade", tanto no que respeita às capitações e qualidade dos alimentos como ao cumprimento integral da ementa e das dietas, concluiu uma vista inspetiva.

As refeições no Estabelecimento Prisional de Braga, recentemente contestadas pelos reclusos, decorrem "com toda a normalidade", tanto no que respeita às capitações e qualidade dos alimentos como ao cumprimento integral da ementa e das dietas, concluiu uma vista inspetiva.

Assinado por uma nutricionista da Direção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais (DGRSP), o relatório da visita inspetiva, a que a Lusa hoje teve acesso, acrescenta que "em momento algum" a direção do Estabelecimento Prisional de Braga deu conhecimento de situações cuja não conformidade "tenha colocado em risco a saúde pública da população reclusa, nomeadamente por serem responsáveis por intoxicações alimentares".

Esta visita inspetiva foi determinada pelo diretor da DGRSP, depois de, em meados de junho, cerca de 80 reclusos do Estabelecimento Prisional de Braga se terem queixado da qualidade das refeições, dizendo serem mal confecionadas e pouco variadas.

Os reclusos dizem que são servidas "sobras" dos dias anteriores, aludem ao "cheiro quase insuportável" do arroz que é servido em quase todos os jantares com peixe e queixam-se que as dietas vegetarianas não são acompanhadas de uma proteína ou substituto de carne ou peixe.

Alegam que as refeições que ali são servidas representam "um absoluto desrespeito e uma violação" dos direitos dos reclusos.

Exigem uma "boa e rápida resolução" do assunto, ameaçando mesmo avançar com uma queixa contra o Estado.

As refeições são servidas por uma empresa contratada e confecionadas numa cozinha certificada na Maia.

A mesma empresa serve outros estabelecimentos prisionais, como Santa Cruz do Bispo, Guimarães e Viana do Castelo.

A nutricionista que fez a inspeção assistiu à distribuição das refeições em Braga e sublinhou que o processo decorreu "com toda a normalidade, tendo sido cumpridos todos os pressupostos contratualizados".

Segundo a nutricionista, foram respeitadas as capitações e a qualidade dos géneros alimentícios e registou-se o "cumprimento integral" da ementa aprovada e da tipologia das dietas prescritas.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho