Braga,

Reformados querem receber mais 10 euros/mês

Regional

16 Janeiro 2020

Redação

Inter-Reformados da CGTP realizou acção pública para exigir maior celeridade na atribuição das reformas por parte do Estado.

Cerca de 50 reformados e pensionistas do distrito de Braga concentraram-se, ontem à tarde, à porta da Segurança Social, para exigir o aumento das reformas e maior celeridade no processo de atribuição das mesmas.


A acção, que decorreu em mais 11 capitais de distrito do país, foi organizada pela MURPI - Confederação Nacional de Reformados, Pensionistas e Idosos, e pela Inter-reformados da CGTP.


“Estão a demorar um ano, ou mais para verem deferido o problema da reforma. Por outro lado estamos a reivindicar o aumento geral das pensões para todos os reformados em pelo menos 10 euros”, referiu Celestino Gonçalves, coordenador distrital da Inter-reformados.

Celestino Gonçalves lembrou que no ano passado os reformados portugueses tiveram um aumento de 10 euros mensais, e que este ano não há razões para não manter esse aumento. “Tendo em conta que há folga orçamental, há que desembolsar 10 euros para cada reformado, a exemplo do que aconteceu no ano passado e há dois anos”, afirmou Celestino Gonçalves.


Os reformados e pensionistas presentes na manifestação aprovaram uma moção na qual propõem que o Orçamento de Estado “contemple o objectivo de no ano de 2020 se proceder à reposição da idade de reforma aos 65 anos, à eliminação do factor de sustentabilidade e no assegurar no direito à reforma sem penalizações para todos os trabalhadores com 40 e mais anos de descontos para a Segurança Social ou Caixa Geral de Aposentações”.


O documento foi entregue à Segurança Social de Braga e vai, também, ser remetido a todos os partidos com assento na Assembleia da República.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho