Braga, quarta-feira

Representantes dos Estados Membros em Bruxelas visita Cluster das Energias Renováveis em Viana do Castelo

Regional

17 Junho 2021

Lusa

Conselheiros de energia dos 27 estados membros da União Europeia visitaram, em Viana do Castelo, os projetos da Windfloat, maior projeto europeu de energias eólicas em plataformas flutuantes, e da Enercon, que investiu na ampliação de instalações para produção de pás e componentes para torres eólicas, e que vai permitir criar 500 novos empregos no concelho.

Os conselheiros de energia dos 27 estados membros da União Europeia estiveram ontem, dia 16 de Junho, em Viana do Castelo para visitar os projectos da Windfloat e da Enercon. Os conselheiros foram recebidos pelo Presidente da Câmara Municipal, que apresentou o Cluster das Energias Renováveis Oceânicas em curso no concelho e a Agenda do Mar, que tem como grande eixo transformar Viana do Castelo num centro de testes internacional de energias renováveis.

O concelho vianense tem, assim, em desenvolvimento, o projecto Windfloat, o maior projecto europeu de energias eólicas em plataformas flutuantes, liderado pela EDP Inovação. O parque eólico é capaz de gerar energia suficiente para fornecer o equivalente a 60 mil famílias por ano. A sua estrutura - com uma altura de 30 metros e uma distância de 50 metros entre cada coluna assente nas plataformas - dispõe das maiores turbinas eólicas do mundo instaladas numa superfície flutuante, cada uma com capacidade de produção de 8,4 MW.

O projecto recorre à inovadora tecnologia WindFloat, que permite que as três plataformas sejam ancoradas a uma profundidade de 100 metros, minimizando o impacto ambiental e facilitando o acesso a recursos eólicos sem explorar águas profundas.

A Enercon concluiu recentemente um investimento de 20 milhões de euros na ampliação de instalações para produção de pás e componentes para torres eólicas e que vai permitir criar 500 novos empregos em Viana do Castelo. Remodelou também uma antiga fábrica de torres eólicas e ampliou o pavilhão de produção de pás, tornando assim a fábrica vianense na principal unidade produtiva do grupo.

A Enercon tem instalações nos parques empresariais da Praia Norte e de Lanheses, com produção de pás, torres em betão, geradores, mecatrónica, centro de treino, administração, manutenção e serviços, reunindo cerca de 1.500 funcionários. Nos próximos dois anos, a empresa deverá ainda investir mais 5 a 7 milhões de euros em equipamentos para a criação de um Hub Criativo que funcione como centro de investigação de novos protótipos de pás.

Já a Agenda para a Economia do Mar de Viana do Castelo está a ser preparada com o objectivo de captar 500 milhões de euros de investimento público e privado ao longo da próxima década, promovendo a criação de 1.000 postos de trabalho. Para tal, o concelho deverá ampliar a aposta nas energias renováveis oceânicas, promover desenvolvimentos nas áreas da construção e reparação naval, no terminal de cruzeiros previsto no plano plurianual de investimentos, apostar na pesca, na aquacultura e nos desportos náuticos.

Deixa o teu comentário