Residência artística internacional alarga intervenção cultural

Diversos

02 Março 2021

Patricia Sousa

Desafio foi lançado à Academia de Teatro Tin.Bra pela actriz bracarense Marta Carvalho, que actualmente está a residir em Londres. Residência artística, que se realizará em Setembro ou Outubro, conta com a companhia Blank Productions.

A actriz bracarense Marta Carvalho lançou o desafio e a Academia de Teatro - Tin.Bra aceitou de imediato. “Queremos dinamizar, cada vez mais, o mercado cultural como um pólo de criação das artes performativas”, justificou a vice-presidente da academia, Maíra Ribeiro, garantindo que esta residência artística será aberta à comunidade.


A Academia de Teatro, com o objectivo de “alargar o seu campo de intervenção cultural e promover novas linguagens contemporâneas nas artes perfor- mativas”, aceitou o desafio da actriz bracarense Marta Carvalho, actualmente residente em Londres, e abraçou uma “residência internacional interdisciplinar e multicultural”.
 

 A residência artística será realizada em Braga, na sede da Academia no Mercado Cultural do Carandá, com a companhia Blank Productions. O objectivo principal é a preparação da sua nova produção ‘Songs of The Chambermaids’ (Canções das Camareiras), pesquisa iniciada em 2017 e que agora reúne elementos para concluir o seu processo criativo.


“A Marta Carvalho é uma actriz de Braga, que entrou recentemente no filme ‘Os Conselhos da Noite’, rodado inteiramente na cidade”, lembrou Maíra Ribeiro, recordando que a actriz esteve na fundação da Academia de Teatro - Tin.Bra.


Actualmente, a actriz bracarense está a trabalhar em Londres com a Blank Produtions, que é uma produtora inglesa que tem projectos “muito interessantes com artistas de várias nacionalidades”, contou Maíra Ribeiro.


“Esta proposta surge no âmbito de um trabalho de pesquisa que começou em 2017 em Londres e como é muito difícil e caro encontrar lá um espaço para trabalhar surgiu a ideia de se fazer uma residência artística em Braga para concluir o projecto”, explicou ainda Maíra Ribeiro.


A proposta da residência artística internacional foi apresentada ao Município de Braga que a acolheu e vai apoiar financeiramente. “Queremos fazer esta ponte com a cidade e abrir momentos da residência, onde queremos promover ensaios abertos, workshop mais direcciona- do para estudantes e profissionais das artes performativas sobre o processo de trabalho e mesmo a apresentação do resultado final ter um momento de conversa com os artistas”, avançou a vice-presidente, admitindo que se pretende “dar à comunidade bracarense esta residência artística, porque não faz sentido fazer uma residência artística fechada”.
 

 A Covid-19 veio “atrapalhar os planos”, já que a equipa vem de Londres e “continua tudo fechado”. Inicialmente, a residência artística internacional estava marcada para finais deste mês de Março. “A residência artística internacional estaria integrada num programa mais alargado da Academia de Teatro - Tin.Bra para comemorar o Dia Mundial do Teatro, que se celebra a 27 de Março, mas os nossos planos foram todos por água abaixo”, lamentou a vice-presidente da academia.


Neste momento, aponta-se, “de forma muito optimista”, os meses de Setembro ou de Outubro para a realização desta residência artística, que se prolongará durante uma semana.


A Blank Productions foi fundada por Mark C. Hewitt, em 2005, com foco central em colaborações interdisciplinares. Desde 2013, Blank Productions tornou-se principalmente um veí- culo para a escrita teatral experimental de Mark C. Hewitt e, em particular, para fazer a pesquisa e desenvolvimento de Civilization and its Discontents: 11 Movements for Theatre.


Hewitt planeia em 2021, em conjunto com a actriz e criadora teatral Marta Carvalho, relançou a Blank Productions com um foco específico na colaboração internacional e trabalho experimental em conjunto. A residên- cia artística proposta para Braga será uma parte desse relançamento e reconfiguração da companhia, esperando também que seja um “elemento essencial” para delinear de ‘Civilizations and its Dicontents: 11 Movements for Theatre’ como uma peça completa com plena produção em 2021/2022.

Deixa o teu comentário