Ricardo Soares quer Gil Vicente a um "nível muito grande" para pontuar no Jamor

Desporto

24 Abril 2021

Lusa

O treinador do Gil Vicente, Ricardo Soares, mostrou-se hoje convicto de que os minhotos se vão apresentar a um nível elevado para tentarem pontuar frente ao Belenenses SAD, na 29.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

O treinador do Gil Vicente, Ricardo Soares, mostrou-se hoje convicto de que os minhotos se vão apresentar a um nível elevado para tentarem pontuar frente ao Belenenses SAD, na 29.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Apesar do desaire caseiro de quinta-feira, perante o Famalicão (3-0), o técnico gilista frisou que a sua equipa "está bem", com o intuito de "tentar conquistar pontos" e até vencer, na deslocação de segunda-feira ao Estádio Nacional, no vale do Jamor, em Oeiras.

"Esperam-nos dificuldades, mas o Gil Vicente tem estado a um nível muito alto e vem de uma sequência de jogos em que o rendimento global tem sido bom, sendo certo que não podemos ficar contentes quando não se conquistam pontos. Mas, isso faz parte do futebol. Importante mesmo é ter a convicção de que, se estivermos ao nosso nível, podemos conquistar pontos", disse, na antevisão ao desafio agendado para as 17:00.

O ‘timoneiro' frisou, aliás, que os barcelenses são uma das equipas com mais pontos nos últimos cinco jogos do campeonato - a quinta, com nove pontos, atrás de FC Porto (15), Benfica (12), Famalicão e Tondela (ambos com 10) -, mas realçou a necessidade do 12.º classificado da tabela, com 31 pontos, "atingir rapidamente a manutenção".

"A equipa tem dado boas respostas, com um jogo seguro, coerente, uma ideia bem vincada e um ADN muito próprio que tem conquistado pontos e valido boas ‘performances', quer ao nível do processo de jogo, quer nos pontos. Há ainda um caminho a percorrer e temos de ir buscar pontos para atingirmos rapidamente a manutenção", disse.

Ricardo Soares lembrou também que os ‘galos' têm marcado fora - contam oito golos nos últimos três desafios -, mas admitiu que o Belenenses SAD, 11.º da tabela, também com 31 pontos, é uma "equipa forte", principalmente a defender, já que tem a quarta defesa menos batida do campeonato (26 golos), mas também no ataque, face à subida de eficácia nos últimos três jogos, com cinco golos, dois deles em Alvalade (2-2).

"É uma equipa com três centrais que se transformam em cinco defesas na hora de defender, muito bem trabalhada na organização defensiva. O Petit está a fazer um trabalho fantástico na organização defensiva. E, neste momento, consegue ser uma equipa que se desdobra bem no terreno de jogo e ataca com muita gente", descreveu.

Apesar de desejar a manutenção o quanto antes, o técnico de 46 anos recusou-se a abordar a importância dos adversários que se seguem na I Liga, Farense e Marítimo, também eles na luta pela permanência, tendo salientado que o foco do Gil Vicente está "totalmente centrado no que pode controlar".

O treinador vai ter de alterar o eixo da defesa para o duelo de segunda-feira, face à expulsão de Ygor Nogueira na receção ao Famalicão, mas realçou que esta circunstância seria "mais preocupante" há uns meses atrás, quando havia um "conhecimento menor" dos jogadores sobe as suas ideias defensivas e ofensivas, do que agora.

"Tenho a certeza absoluta de que o jogador que entrar para a posição específica vai dar uma grande resposta. Estamos aqui há bastante tempo e mal seria se os meus jogadores não soubessem o que quero deles em cada momento do jogo. A equipa está preparada para qualquer alteração, seja por uma questão disciplinar ou estratégica", explicou.

O Gil Vicente, 12.º classificado da I Liga, com 31 pontos, defronta o Belenenses SAD, 11.º, com os mesmos pontos, em jogo da 29.ª jornada, agendado para as 17:00 de segunda-feira, no Estádio Nacional, em Oeiras, com arbitragem de Tiago Martins, da Associação de Futebol de Lisboa.

Deixa o teu comentário