Braga, segunda-feira

Sá Pinto alerta para o "perigo" que o Gil Vicente pode representar

Desporto

22 Novembro 2019

Redação

O treinador do Sporting Clube de Braga, Ricardo Sá Pinto, alertou hoje para o "perigo" que o Gil Vicente pode representar na quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol e, por isso, quer rigor e concentração.

O treinador do Sporting Clube de Braga, Ricardo Sá Pinto, alertou hoje para o "perigo" que o Gil Vicente pode representar na quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol e, por isso, quer rigor e concentração.

Questionado sobre se este é um jogo no qual o Sporting de Braga tem de estar com a atenção redobrada por jogar em casa com uma equipa teoricamente inferior e se isso representa um perigo, o técnico respondeu: "Sim, há esse perigo e o alerta foi dado esta semana".

"Esta é uma competição diferente, a eliminar, e, independentemente do adversário, tem sido abundante em surpresas e não queremos que aconteça nenhuma amanhã [sábado]", disse o técnico na antevisão da partida.

Ricardo Sá Pinto frisou que a equipa sabe da "responsabilidade" que tem, deixou elogios ao vizinho de Barcelos e notou que "numa competição a eliminar, tudo pode acontecer".

"O Gil Vicente vem de duas vitórias [na I Liga], já o tínhamos apanhado num bom momento na Liga e está outra vez numa boa dinâmica. Vamos apanhar uma equipa boa, com aspirações e que acredita que pode fazer uma surpresa, pelo que todo o alerta é pouco. Temos que ser iguais a nós próprios, ser muito rigorosos na aplicação do plano de jogo e na concentração para não sentirmos nenhum dissabor", acrescentou.

Sá Pinto destacou ainda o papel do técnico do Gil Vicente, Vítor Oliveira, "um treinador experiente e competente".

"É uma pessoa de quem gosto, conheço há muitos anos, ainda jogava no Salgueiros e ele era amigo do meu então treinador, Mário Reis. É uma pessoa que considero muito, está a fazer um excelente trabalho no Gil Vicente e isso é mais uma chamada de atenção - um treinador experiente. O Gil Vicente vem muito motivado, não tem responsabilidade, o que o torna ainda mais perigoso", afirmou.

O treinador disse ainda não ter gostado da paragem nas competições pelos compromissos da seleção porque a equipa "quer é ter jogos", mas, por outro lado, admitiu que permitiu "recarregar baterias".

"Mas já temos saudades de ter jogos. A equipa estava num bom momento, e ainda está. Tem sido alvo de muita exigência física e psicológica, estamos em novembro e faltam ainda muitos meses, precisamos de estar frescos para corresponder às exigências", notou.

O técnico ‘arsenalista' comentou também o atual estado do relvado do municipal bracarense, antevendo dificuldades se o tempo não ajudar.

"Para praticarmos um bom futebol e jogarmos o nosso jogo temos de ter um relvado em condições", disse.

O único jogador lesionado do plantel é o avançado Hassan.

Sporting Clube de Braga e Gil Vicente defrontam-se a partir das 18:30 de sábado, no Estádio Municipal de Braga.

Deixa o teu comentário