Braga,

Sá Pinto: É imperativo marcar e não sofrer

Desporto

07 Outubro 2019

Redação

O SC Braga dá esta noite (20.15 horas) o pontapé-de-saída na presente edição da Taça da Liga. O adversário é o Penafiel, da II liga, e até por isso Sá Pinto alertou os jogadores para a motivação extra que o adversário vai ter nesta partida.

Entra hoje em acção o SC Braga na presente edição da Taça da Liga, onde integra o grupo A juntamente com Paços de Ferreira, Marítimo e Penafiel. Precisamente este último é o adversário desta noite, uma equipa que, no entender de Sá Pinto, apesar de jogar na II Liga, vai criar muitas dificuldades.

“É mais um jogo difícil, numa competição diferente e sabemos que nestas competições estes adversários se motivam e se galvanizam, mais ainda jogando em casa. Não nos podemos esquecer que esta equipa já eliminou o Tondela, por isso espero um Penafiel organizado, que nos estudou e que vai eventualmente baixar as suas linhas, esperar por um erro nosso e explorar o contra-ataque e as bolas paradas para nos surpreender”, realçou o técnico arsenalista.

Ainda assim, Sá Pinto enalteceu o estatuto do SC Braga e assumiu que a equipa tem de impor o seu futebol e lutar pelos três pontos.

“Somos o SC Braga, somos uma equipa ambiciosa, que entra em todos os jogos para vencer e este não foge à regra, pelo que vamos para conquistar os três pontos”, frisou.

Sendo esta uma competição relativamente curta, com apenas três jogos na fase de grupos, Sá Pinto considera que, para ser bem-sucedido na missão de chegar à final-four, é importante concentração competitiva e pragmatismo, pensando sempre jogo a jogo.

“Neste jogo é importante conseguirmos os três pontos, permite-nos encarar o jogo seguinte, em casa com o Marítimo, com mais segurança, mesmo sabendo que eles podem vir com o mesmo autocarro com que vieram para a Liga. Importante é pensar jogo a jogo e concentrar no Penafiel, temos de os respeitar, ser humildes e ambiciosos como temos sido”, referiu.

Esta noite, frente aos durienses, imperativo mesmo é marcar e não sofrer, para chegar, naturalmente, à vitória.

“É imperativo marcar golos e não sofrer, isso é fundamental neste jogo. Tem havido muita infelicidade à volta da nossa equipa, porque temos praticado bom futebol, temos sido superiores aos nossos adversários, mas temos sofrido dissabores que não merecíamos por aquilo que os adversários têm feito – ou tentado fazer – mas infelizmente têm sido demasiado eficazes e felizes… É importante marcar, não sofrer e ganhar”, assumiu o técnico, que preferiu não falar em rotação. “Vejo uma oportunidade para pôr à prova todos aqueles que estejam disponíveis. Vou escolher o melhor onze para este jogo”, concluiu.

Deixa o teu comentário