Braga, quinta-feira

Santa Clara e Vitória de Guimarães encerram liga com empate e polémica

Desporto

24 Julho 2020

Redação

Santa Clara e Vitória de Guimarães empataram hoje 2-2 em jogo da 34.ª jornada da I Liga de futebol, na Cidade do Futebol, num encontro marcado, nos minutos finais, pelos muitos protestos dos açorianos pela arbitragem de João Bento.

Santa Clara e Vitória de Guimarães empataram hoje 2-2 em jogo da 34.ª jornada da I Liga de futebol, na Cidade do Futebol, num encontro marcado, nos minutos finais, pelos muitos protestos dos açorianos pela arbitragem de João Bento.

Com este empate, o Santa Clara, com 43 pontos, alcança a sua melhor pontuação de sempre na I Liga, enquanto o Vitória de Guimarães soma 50 pontos e termina a prova na sétima posição.

O Santa Clara adiantou-se no marcador aos 35 minutos, por Thiago Santana, e aos 43, de grande penalidade, Carlos Júnior elevou para 2-0. Ainda antes do apito para o intervalo, Florent reduziu para 2-1 para o Vitória e o 2-2 chegou aos 71, numa grande penalidade convertida por André André.

Com tudo decidido no que toca à classificação, as duas equipas entraram em campo descontraídas e coube ao Vitória de Guimarães o primeiro lance de perigo. Logo aos 05 minutos, depois de uma excelente jogada do ataque vimaranense, Edwards introduziu mesmo a bola na baliza, mas o árbitro acabou por anular o lance por fora de jogo de João Teixeira.

O jogo seguiu intenso, mas só aos 16 voltou a haver perigo junto de uma das balizas, novamente a do Santa Clara, desta feita com Ola John a disparar forte para defesa apertada de André Ferreira.

O melhor da primeira parte, os golos, estavam guardados para os 10 minutos finais. Aos 35, Thiago Santana abriu o marcador, fazendo o seu sexto golo na liga, mas o mérito vai por completo para Carlos Júnior. Numa jogada junto à linha de fundo, quando todos os defesas do Vitória ficaram a ver a jogar e a reclamar a saída da bola, o brasileiro seguiu o lance e assistiu Santana no coração da área, onde o ponta de lança só teve de encostar.

Aos 43, Carlos Júnior voltou a ‘abrir o livro' e com os caminhos fechados para a baliza minhota conseguiu conquistar uma grande penalidade a Bondarenko. O próprio avançado bateu a bola da marca dos 11 metros e tornou-se no melhor marcador dos açorianos na liga, com sete golos.

O resultado parecia fechado nos primeiros 45 minutos, mas o Vitória, mais concretamente Florent, decidiu deixar o resultado em aberto para a segunda metade e num pontapé espetacular fez o 2-1 para a equipa de Ivo Vieira. Aproveitando uma sobra de um lance de André André que acabou cortado pelos açorianos, o defesa francês arriscou o remate de primeira e colocou a bola no ângulo.

Aproveitando o embalo, o Vitória entrou na segunda parte novamente perto do golo e só André Ferreira, com uma defesa estrondosa, impediu o empate vimaranense após cabeceamento de Pedro Henrique.

Depois de uma fase mais quezilenta do encontro e em que os jogadores, e equipas técnicas, se distanciaram um pouco do futebol, o empate do Vitória de Guimarães chegou em mais uma grande penalidade, com André André a converter com êxito a falta assinalada a Carlos Júnior, que tocou a bola com a mão.

Os ânimos aqueceram em definitivo nos minutos finais na Cidade do Futebol, os amarelos acumularam-se e o futebol ficou para segundo plano. Numa das poucas exceções, Costinha quase desfazia a igualdade, mas o remate do médio insular passou a rasar o poste de Douglas.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho