Braga, segunda-feira

SC Braga: Departamento clínico afirma que recolhimento é a medida mais eficaz

Desporto

16 Maio 2020

Redação

Vítor Moreira, director clínico do SC Braga, não tem dúvidas de que a opção tomada pelos Guerreiros do Minho é a que oferece mais garantias de segurança, numa prova inequívoca de que o clube quer que o futebol recomece de forma responsável.

Todos juntos, reunidos em isolamento voluntário, mas isolados do resto do mundo. Assim está, desde ontem, o grupo de trabalho da equipa principal sénior do Sporting Clube de Braga, que transformou parte do Hotel Mélia no seu quartel-general para o ataque ao que falta disputar da edição de 2019/2020 da I Liga.

A decisão dos bracarenses de se afastarem das suas famílias e se manterem reunidos, numa espécie de estágio que será mais prolongado, numa unidade hoteleira já foi colocada em prática e, desde ontem, os Guerreiros do Minho vivem na unidade hoteleira, separados da família e isolados do resto da sociedade, pelo menos durante o tempo que demorar a disputar as dez jornadas que faltam realizar.

Vítor Moreira, director clínico do SC Braga, comentou ontem esta situação do recolhimento da equipa principal, considerando ser a “medida mais eficaz” e a prova inequívoca de que o clube quer que o futebol recomece de “forma responsável e com máxima segurança”. O médico explicou todo o procedimento da eleição do hotel e sublinhou que foi uma decisão “amadurecida e que levou à concordância de todos os intervenientes”.

“Foi anunciado o normativo da DGS que propõe e sugere o recolhimento domiciliário. Contextualizando esta incidência de alguns casos positivos no futebol nacional com a suavização das medidas de confinamento e com a progressiva abertura das actividades, assumimos que existe um risco aumentado. Tendo isso em conta, todo o grupo de trabalho se juntou, fez uma reflexão profunda e decidiu que a medida mais eficaz neste momento é o recolhimento numa unidade hoteleira”, começa por explicar o clínico, para logo apresentar os procedimentos, dentro do hotel: “a operacionalização deste modelo que envolveu a selecção do hotel, o que não era simples, porque basicamente é necessário criar um hotel dentro do hotel, para acesso e uso exclusivo do SC Braga. O hotel que escolhemos foi devido ao seu acesso, à sua localização geográfica e ao facto de podermos criar uma área reservada e exclusiva para todo o grupo de trabalho. O espaço físico tinha de ser adequado a estes requisitos e, por isso, procedemos a várias alterações dentro do próprio hotel. Temos um local para a equipa médica, um ginásio próprio, uma rouparia, um auditório, uma sala lúdica e confortável para os atletas, uma cozinha própria onde só trabalham os nossos chefes e um staff que se voluntariou e que vai ser testado para estar no hotel durante este período. Foi um processo complexo, mas em que todo o departamento de futebol e o departamento médico estiveram envolvidos. Foi uma decisão consensual, amadurecida e que levou à concordância de todos os intervenientes. É de louvar o grande profissionalismo com que todos têm passado esta fase”.

Vítor Moreira lembrou ainda que “a privação do contacto familiar tem um custo elevado, mas temos de enaltecer esta atitude tão nobre que faz honrar não só o SC Braga, mas como a toda a comunidade futebolística. É a prova inequívoca que queremos recomeçar o futebol de forma responsável e com máxima segurança”.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho