Braga, quarta-feira

Semana Santa de Braga reinventa-se e mantem traço identitário da Cidade

Regional

11 Fevereiro 2021

Redação

A Cidade de Braga vive a Páscoa de forma intensa e apaixonada. Este ano, por força das circunstâncias, as celebrações da Semana Santa voltam a adaptar-se à pandemia, apostando na programação digital.

A Cidade de Braga vive a Páscoa de forma intensa e apaixonada. Este ano, por força das circunstâncias, as celebrações da Semana Santa voltam a adaptar-se à pandemia, apostando na programação digital.  Tratando-se de um activo importante de valorização cultural, patrimonial e de promoção turística de Braga, esta edição da Semana Santa reinventa-se e mantem o traço identitário da Cidade.

O programa arranca a 17 de Fevereiro, com destaque para as celebrações religiosas, a abertura dos calvários e a programação cultural com exposições e concertos em diversos pontos da Cidade. Este ano volta a ser possível acompanhar online as tradições, os rituais e todas as manifestações associadas à Semana Santa de Braga. Um dado destacado pelo presidente da Câmara Municipal de Braga como sendo demonstrativo da capacidade que o evento tem de se reinventar e de se manter fiel às suas raízes. “A Semana Santa é um marco incontornável da vida da nossa Cidade e mesmo nas circunstâncias actuais e com a passagem para os meios digitais, a nossa Semana Santa continua a ser um factor de agregação e de união de todos os cidadãos e instituições que trabalham em prol do desenvolvimento da Cidade”, destacou esta Quinta-feira Ricardo Rio, durante a apresentação do evento, que também decorreu em formato digital.

Na sua intervenção, o Autarca lembrou que a Semana Santa de Braga assenta na dimensão religiosa, na promoção turística, na afirmação de uma identidade comunitária e na diversidade de uma programação cultural que cada vez mais está associada às celebrações. “Infelizmente, após um reconhecimento tão importante para a Cidade e para o país enquanto melhor destino europeu, esta edição não voltará a ter a devida expressão em termos turísticos”, referiu Ricardo Rio.

No entanto, o Autarca lembrou que esse é um reconhecimento que perdura no tempo com impactos duradouros e, numa altura de grandes dificuldades que muitos dos agentes económicos que estão ligados ao sector do turismo têm de enfrentar, “este é um estimulo e um sinal de que podemos olhar para o futuro com grande optimismo”.

A programação apresenta uma forte dinâmica cultural perfeitamente alinhada com a estratégia colectiva de afirmar Braga como uma Cidade de cultura e de património. Argumentos que, segundo Ricardo Rio, “acabam por contribuir para o objectivo do reconhecimento da própria Semana Santa de Braga como Património Imaterial, que muito ajudará a valorizar o destino Braga e valorizar a identidade colectiva que todos queremos continuar a construir”, concluiu.

O programa completo das celebrações da Semana Santa de Braga poderá ser consultado através da página oficial em: semanasantabraga.com

Deixa o teu comentário