Braga, sexta-feira

Sete dias de S. João em Braga para "celebrar sem festejar" por causa da pandemia

Diversos

12 Junho 2021

Lusa

O São João em Braga será este ano Entre Portas, com uma fusão entre o digital e o presencial, mas sem festa nas ruas, foi hoje anunciado.

Em conferência de imprensa, o presidente da Câmara de Braga, Ricardo Rio, deixou o apelo: “Celebrem o São João, mas não festejem o São João”.
 

O autarca sublinhou que o São João deste ano vai, por força da pandemia de covid-19, voltar a ser “confinado”, com as atividades presenciais “reduzidas ao limite” e devidamente enquadradas nas recomendações da Direção-Geral da Saúde.
 

“O tempo é de responsabilidade, mas não de dramatismo. A vida continua a correr. Temos de viver com regras”, referiu.
 

O São João de Braga vai este ano decorrer entre 18 e 24 de junho, com três concertoS dentro de portas: Augusto Canário e amigos (Altice Forum), Gala Sanjoanina com Ana Bacalhau (Theatro Circo), Daniel Pereira Cristo (Museu dos Biscainhos).
 

Haverá ainda o espetáculo “Banquete de David”, promovido pelo Circuito – Serviço Educativo Braga Media Arts.
 

Já as celebrações religiosas passarão pela novena, por uma missa campal e por uma missa na Sé.
 

Segundo Firmino Marques, presidente da Associação de Festas de São de Braga, o programa inclui ainda sete exposições espalhadas por outros tantos espaços da cidade e o 1.º Congresso Sanjoanino, que dará a conhecer diferentes realidades e festejos pelo país.
 

O responsável disse ainda que será reforçada a aposta no digital, com o lançamento de uma aplicação móvel que informará “permanentemente” sobre os festejos e que incluirá “uma espécie de semáforo” sobre as entradas para os espetáculos presenciais.
 

De volta está também o concurso de cascatas, no centro comercial Bragaparque.
 

“Se no ano passado, por força da pandemia, o São João de Braga teve de ser dentro de portas, este ano já será ‘entre portas’, com a abertura possível”, referiu.
 

Firmino Marques disse que a organização passou o ano a “rever, rever e rever” a programação, de acordo com o evoluir da situação pandémica e das medidas que, entretanto, foram sendo decretadas.
 

“Conseguimos abrir um pouco o São João, mas tudo com grande responsabilidade, porque primeiro estão as pessoas e a saúde pública”, afirmou.
 

A noite das rusgas de São João, por norma o ponto alto da festa, com as tradicionais marteladas e o indispensável alho porro, será este ano totalmente digital.
 

O concelho de Braga não avançou para o desconfinamento, face ao número de casos de infeção pelo novo coronavírus. Registou mais de 170 casos por 100 mil habitantes nos últimos 15 dias, quando, para avançar para o desconfinamento, não podia ultrapassar os 120.

Deixa o teu comentário