Braga, sexta-feira

Sete mil frequentam serviços de Desporto da UMinho

Desporto

28 Janeiro 2020

Redação

Pró-reitor Paulo Cruz realçou na abertura do VI Encontro Nacional da Rede de Serviços Desportivos das Instituições de Ensino Superior o reconhecimento nacional e internacional.

Em 2019, os Serviços de Desporto da Universidade do Minho registaram cerca de 7000 inscritos e 160 mil utilizações, revelou ontem Paulo Cruz, o pró-reitor da Universidade do Minho.

Ao intervir na abertura do VI Encontro Nacional da Rede de Serviços Desportivos das Instituições de Ensino Superior, que decorre até amanhã na Universidade do Minho, tendo como tema central “O presente e o futuro do desporto no ensino superior”, Paulo Cruz começou por lembrar o reconhecimento que a academia minhota tem obtido ao nível nacional e internacional pelos resultados das suas equipas e pela organização de eventos.

Oito fases finais de campeonatos nacionais, sete campeonatos mundiais e seis europeus universitários são experiências organizativas que esta universidade acumulou, referiu.

Perante o auditório da Escola de Economia e Gestão, onde, entre outros, se encontravam Firmino Marques, presidente da Comissão Parlamentar de Educação, Ciência, Juventude e Desporto, Vitor Dias, director regional do Instituto Português do Desporto e Juventude, ou Carlos Almeida, o vereador CDU na Câmara Municipal de Braga, o pró-reitor frisou adiante que esta capacidade de organização de eventos desportivos de alto nível se deve à disponibilidade de infra-estruturas desportivas “mas também à existência de cantinas e residências” e a “uma rede de parcerias com autarquias, escolas e clubes”.

Recordando que a UMinho foi “pioneira na valorização das carreiras duais” com a regulamnentação do estatuto de estudante- -atleta, salientou ainda os êxitos que as equipas da UMinho têm vindo a alcançar em modalidades como o andebol, o futsal, o futebol de 11 ou o taekwondo.

Paulo Cruz realçou ainda os prémios que as autoridades do desporto académico têm vindo a atribuir à Universidade do Minho, culminando com o recente reconhecimento desta como a melhor universidade da década 2009/19 no desporto universitáro europeu, seguida de uma medalha, entregue pelo governo da República Portuguesa, de honra ao mérito desportivo.

A partilha de boas práticas que permitam aumentar os índices de actividade física, combater o abandono da prática desportiva na transição entre o ensino secundário e o ensino superior é um dos objectivos do Encontro, que coloca frente a frente no Campus de Gualtar, em debate, responsáveis políticos, representantes de universidades e institutos politécnicos.

Depois da sessão de abertura os trabalhos prosseguiram com o tema “A implementação do Estatuto de Estudante Atleta nas Instituições de Ensino Superior” com intrevenções de André Reis, da Federação Académica do Desoorto Universitário, de Duarte Lopes, director da Unidade de Gestão do Desporto do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e Empresa e de Nuno Ferreoira, chefe de gabinete do scretário de Estado, da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior.

Seguiu-se, ainda ontem, o tema “Medidas de Apoio ao Alto Rendimento Desportivo no Ensino Superior”, com intervenções de João Rodrigues, presidente da Comissão de Atletas Olímpicos, Vítor Pataco, presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude e Mário Santos, do Gabinete de Desporto da Universidade de Coimbra.

Sameiro Araújo: “Desporto nos jardins de infância”

“O início da actividade física e desportiva deve começar desde tenra idade; não no 1.º ciclo mas mesmo nos jardins de infância; nós, sociedade, estamos a falhar”, disse, aos jornalistas, Sameiro Araújo, a vice-presidente da Câmara Municipal de Braga.

Em declarações que prestou à margem do VI Encontro Nacional da Rede de Serviços Desportivos das Instituições de Ensino Superior, que decorre até amanhã na Universidade do Minho, a autarca e treinadora de atletismo sustentou que “só incutindo hábitos de prática desportiva numa idade muito precoce, vamos ter cidadãos mais felizes, com melhor saúde e com uma melhor qualidade de vida”.

“Uma coisa que nós lideramos e que não é um gosto liderar é no ranking da obesidade infantil; vamos nos primeiros lugares e isso é importante combater desde a mais tenra idade, através de uma alimentação equilibrada e da prática desportiva”, salientou ainda.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho