Braga, sexta-feira

"Setores da restauração, alojamento, cultura e eventos sofreram um desastre"

Regional

05 Julho 2021

Fábio Moreira Fábio Moreira

Domingos Macedo Barbosa, presidente da Associação Empresarial de Braga, defende que restauração, alojamento, cultura e eventos foram vítimas de um autêntico desastre graças à Covid-19 e que esses sectores vão demorar a retornar à normalidade.

Domingos Macedo Barbosa, presidente da Associação Empresarial de Braga, foi o mais recente convidado do programa semanal da Rádio Antena Minho ‘Da Europa Para O Minho’, um programa moderado pelo director do jornal Correio do Minho, Paulo Monteiro, e que conta com a participação do eurodeputado José Fernandes. O presidente da AEB aproveitou para chamar à atenção para vários problemas que as empresas vão ter de enfrentar.


Neste programa semanal da Rádio Antena Minho, defendeu que, apesar da pandemia da Covid-19 não afectado o sector da alimentação, “os sectores da restauração, dos eventos, do alojamento e da cultura foram vítimas de um autêntico desastre”. Domingos Barbosa continuou deixando um aviso: “vai demorar muito tempo até que seja possível para esses sectores voltarem à dita normalidade”.


Apesar dessa situação precária que a restauração atravessa, Domingos Barbosa também acredita que este sector é o mais dinâmico do nosso país e que será graças a esse dinamismo que irá conseguir recuperar mais facilmente que todos os outros sectores. “A ideia que tenho do sector da restauração é que este sector é o mais dinâmico do nosso país e é o sector mais capaz mais de se adaptar às dificuldades que lhe surgem. Naturalmente, a restauração está num ponto muito mau e débil, mas como é um sector muito dinâmico, acredito que será o sector que mais facilmente irá recuperar deste desastre que tem sido a pandemia da Covid-19”, explicou.


Todavia, Domingos Macedo Barbosa deixou claro que, para a restauração conseguir recuperar, é igualmente necessário recaptar o turismo. “Claro que para recuperar a restauração é necessário recaptar o turismo, pois a restauração já não vive sem o turismo. Tendo essa captação, a restauração acabará por se reerguer e surgirá como um sector ainda mais qualificado para enfrentar quaisquer adversidades”, clarificou o presidente da Associação Empresarial de Braga.


Domingos Macedo Barbosa ainda aproveitou a sua presença neste programa semanal da Rádio Antena Minho para chamar a atenção para a necessidade de investimento na qualificação das empresas e dos seus recursos humanos, tendo em vista a geração de riqueza e rendimentos capazes de “levar o país para a frente”.


Todavia, o presidente da Associação Empresarial de Braga deixou claro que a sua principal preocupação passa pelo destino dos fundos. “A preocupação passa por entender que fundos vão ser absorvidos pelo Estado. O dinheiro entra sob a forma de fundos e apoios, mas só chega para os mesmos do costume. Se queremos que haja um crescimento sustentado da economia é preciso direccionar esses fundos e esses apoios ao pequeno comércio e às microempresas”, explicou o presidente da Associação Empresarial de Braga.

Deixa o teu comentário