Braga, terça-feira

Treinador adjunto recusa Moreirense 'menos forte' pela ausência de Ricardo Soares

Desporto

30 Outubro 2020

Redação

O técnico adjunto do Moreirense garantiu hoje uma equipa estável no jogo com o Rio Ave, da sexta jornada da I Liga de futebol, apesar da ausência do treinador Ricardo Soares, infetado pelo novo coronavírus.

O técnico adjunto do Moreirense garantiu hoje uma equipa estável no jogo com o Rio Ave, da sexta jornada da I Liga de futebol, apesar da ausência do treinador Ricardo Soares, infetado pelo novo coronavírus.

“Com a tecnologia que temos hoje à nossa disposição, o treinador irá estar em contacto permanente connosco e dar o seu contributo. Os jogadores conhecem a nossa forma de trabalhar e não vai ser pelo treinador não estar no banco que o Moreirense vai estar menos forte”, assumiu o adjunto Leandro Mendes, em conferência de imprensa.

O treinador Ricardo Soares teve hoje um teste positivo para o novo coronavírus, responsável pela covid-19, tal como o guarda-redes Miguel Oliveira, juntando-se ao lote de infetados no clube minhoto, que já englobava o defesa Matheus Silva.

“Temos de ser capazes de nos adaptarmos ao que vai acontecendo, até porque, nesta altura de pandemia, podemos ficar sem alguém de um momento para o outro. Aconteceu isso com o nosso técnico, mas temos um grupo grande e de qualidade. Dentro do possível, a equipa está mais do que preparada para dar uma boa resposta”, apontou.

Notando jogadores “motivados e a trabalhar muito bem”, Leandro Mendes explicou que a “parte principal da estratégia” foi delineada “nos treinos anteriores”, quando “o treinador estava presente”, pelo que “nada influenciou” a preparação do jogo em Vila do Conde.

“Estivemos a analisar esta manhã o adversário e foi bem elucidativo para os nossos jogadores aquilo em que o Rio Ave nos pode fazer mossa. Por outro lado, encontrámos caminhos que poderemos explorar. As debilidades do adversário poderão ser benéficas na nossa forma de jogar e na estratégia preparada para o encontro”, reconheceu.

O Moreirense procura o primeiro triunfo na condição de visitante, após uma derrota frente ao Benfica (2-0) e um empate com o Belenenses SAD (0-0), e vê o Rio Ave, habituado a lutar pelas vagas de acesso às provas europeias, a assumir o controlo do desafio.

“Não sendo um ‘grande’, é uma equipa com algum histórico e sustentabilidade na I Liga. É normal que tenha de assumir o jogo, mas, do outro lado, está uma equipa que também joga bem e tem qualidade. É isso que vamos tentar pôr em prática”, observou Leandro Mendes, um dos adjuntos dos ‘cónegos’, a par de Raul Faria.

Invictos há três duelos, os minhotos estão a protagonizar o segundo melhor arranque pontual em 11 presenças na elite do futebol português, tendo apenas menos um ponto do que os nove somados em 2003/2004, sob orientação de Manuel Machado, à passagem da quinta jornada.

“Essa questão não passa ao lado, nem deve passar. Temos de ficar orgulhosos pelo excelente campeonato que estamos a fazer, mas não podemos relaxar”, alertou o treinador adjunto, que ainda terá de colmatar as ausências dos lesionados Kewin, Abdu Conté, Anthony D'Alberto, Pedro Amador, Sori Mané, André Luís e Derik Lacerda.

O Moreirense, quinto colocado, com oito pontos, visita o Rio Ave, oitavo, com seis, no sábado, às 18:00, no Estádio do Rio Ave FC, em Vila do Conde, em jogo da sexta jornada da I Liga, com arbitragem de Iancu Vasilica, da associação de Vila Real.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho