Treinador do Moreirense espera jogo “muito competitivo” com Desportivo de Chaves

Desporto

09 Fevereiro 2024

Lusa

O treinador do Moreirense, Rui Borges, projetou hoje um jogo “muito competitivo” com o ‘aflito’ Desportivo de Chaves, conjunto que “não se dá por vencido”, a contar para a 21.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

Agradado com a segunda parte na derrota da ronda anterior com o Sporting de Braga (1-0), o ‘timoneiro’ dos minhotos pediu que esse rendimento se estenda pelos 90 minutos do embate de sábado, no qual se pede rigor na hora de travar presumíveis contra-ataques da equipa flaviense, 17.ª e penúltima da tabela, com 14 pontos.
 

“Espera-se-nos um jogo muito competitivo. Se não formos competitivos, vamos ter dificuldades contra uma equipa à procura de pontos. Temos de ser rigorosos nos comportamentos individuais. Queremos a vitória. Vai custar, vai ser difícil, mas queremos chegar aos 35 pontos. Isso tem de nos motivar”, vincou, na antevisão ao desafio marcado para as 18:00, na vila de Moreira de Cónegos, concelho de Guimarães.
 

O técnico natural de Mirandela avisou, contudo, que o Desportivo de Chaves é uma equipa com “uma alma muito grande”, à imagem da sua região, Trás-os-Montes, e do seu treinador, Moreno, que se recusa a “dar por vencida do primeiro ao último minuto”, mesmo a “jogar sob ‘brasas’, fruto da classificação.
 

Convencido de que a formação azul-grená se reforçou bem no mercado de transferências de inverno, Rui Borges alertou também para o quão “competitivos e fortes” são os defesas centrais adversários a atacar as bolas paradas e pediu aos jogadores ‘cónegos’ para apresentarem “mobilidade e dinâmica” sobre o relvado.
 

Dos 32 pontos que ostenta nesta fase da I Liga, o Moreirense somou 14 na condição de anfitrião, mas o seu treinador vê o Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas como uma “fortaleza para a equipa”, apesar de referir que o equilíbrio apresentado nos vários desafios é a principal marca do sexto classificado da prova.

 

O treinador elogiou também o “comportamento fantástico” dos quatro avançados ao seu dispor, quer Rodrigo Macedo e Matheus Aiás, integrados no plantel desde o início da temporada, quer Vinicius Mingotti e Luís Asué, internacional pela Guiné Equatorial a quem reconhece muito potencial.
 

“A nossa equipa é jovem e temos de lhe dar tempo. Não podemos esperar que o Luís chegue e mostre tudo de uma vez. Tem características muito interessantes, mas ainda está longe do que pode valer. Está a viver uma fase de crescimento, a perceber as dinâmicas defensivas e ofensivas da equipa”, realçou.
 

O Moreirense, sexto classificado da I Liga portuguesa, com 32 pontos, recebe o Desportivo de Chaves, 17.º e penúltimo, com 14, em partida agendada para as 18:00 de sábado, no Estádio Comendador Joaquim de Almeida Freitas, em Moreira de Cónegos, no concelho de Guimarães, com arbitragem de José Bessa, da associação do Porto.

Deixa o teu comentário