Braga, sexta-feira

Treinador do Santa Clara desvaloriza ciclo negativo do Gil Vicente

Desporto

18 Fevereiro 2021

Lusa

O treinador do Santa Clara, Daniel Ramos, desvalorizou hoje o ciclo negativo do Gil Vicente no campeonato, salientando que a equipa açoriana está preparada para a valia da equipa de Barcelos no jogo da I Liga de futebol.

“Não estamos a pensar que o Gil Vicente está fragilizado ou que se vai apresentar mais debilitado porque está num ciclo negativo. Estamos a encarar o Gil Vicente como achamos que é a valia do Gil Vicente”, declarou Daniel Ramos.
 

O treinador considerou ainda que “por vezes é difícil sair” dos ciclos negativos e que “isso está a acontecer com algumas equipas”.
 

“No caso do Gil, enquanto não sair, há sempre um passado recente que penaliza e que retira confiança, que provoca insegurança”, afirmou.
 

O treinador do Santa Clara, que falava hoje no estádio de São Miguel, em Ponta Delgada, na conferência de imprensa de antevisão ao encontro em Barcelos, considerou que a equipa do Gil Vicente tem “bons valores”, uma “boa equipa” e um treinador com “capacidade”.

Nos últimos sete jogos do campeonato, o Gil Vicente perdeu seis, tendo apenas conseguido vencer ao Boavista (2-1).

A equipa orientada por Ricardo Soares perdeu diante do Farense (3-1), do Marítimo (1-0), Sporting de Braga (1-0), Paços de Ferreira (2-1), Sporting (2-1) e Portimonense (4-1) na última jornada.

“O que eu sei é que temos de fazer o nosso trabalho e se conseguirmos que essa instabilidade venha ao de cima, é bom para nós”, acrescentou Daniel Ramos.

O treinador avançou que irão existir algumas mudanças táticas na equipa para “corrigir” alguns comportamentos do último jogo (derrota por 1-0 diante do Sporting de Braga).

“Queremos ver a equipa a responder de uma forma, se possível, melhorada em relação ao último jogo, porque acho que temos possibilidade de o fazer. Não é que fizéssemos um mau jogo, não, mas temos possibilidade de fazermos mais e vamos à procura desse mais”, apontou.

Daniel Ramos considerou a prestação no último terço do terreno como a fase “menos conseguida” do jogo do Santa Clara.

“O mais difícil é no último terço conseguir tomar melhores decisões, ter melhor capacidade de resposta para encontrar os espaços necessários para aproveitarmos as oportunidades que vamos criando com esses espaços”, assinalou.

Questionado da importância de vencer o jogo diante do Gil Vicente uma vez que o jogo seguinte será frente ao Paços de Ferreira (quinto classificado), o treinador do Santa Clara disse não querer pensar nas jornadas seguintes.

“Não quero saber desse jogo para nada [com o Paços de Ferreira]. Eu quero saber é do próximo. O futuro é o futuro imediato”, afirmou

Nos últimos cinco jogos, o Santa Clara venceu o Rio Ave (2-1), o Belenenses SAD (2-0) e o Marítimo (2-1), empatou diante do Farense (1-1) e perdeu com o Braga (1-0).

Santa Clara, oitavo classificado com 25 pontos, vai defrontar o Gil Vicente, 16.º com 16 pontos, no próximo sábado, às 17:30, no estádio cidade de Barcelos.

Deixa o teu comentário