Braga, sábado

Três suspeitos de rede de comércio ilegal de tabaco em prisão preventiva

Nacional

28 Julho 2020

Redação

Três das cinco pessoas detidas nos distritos de Braga, Lisboa e Setúbal durante uma operação da GNR que visou o desmantelamento de uma rede de comércio ilegal de tabaco, ficaram em prisão preventiva.

Três das cinco pessoas detidas nos distritos de Braga, Lisboa e Setúbal durante uma operação da GNR que visou o desmantelamento de uma rede de comércio ilegal de tabaco, ficaram em prisão preventiva.

Em comunicado hoje divulgado, a GNR informa que os cinco detidos foram presentes ao Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa na segunda-feira, tendo sido decretada a prisão preventiva para três dos suspeitos, apresentações bissemanais para outro e termo de identidade e residência para o restante.

Na passada terça-feira a GNR deteve cinco pessoas e constituiu 14 arguidos no âmbito de uma operação da Unidade de Ação Fiscal (UAF) durante a qual foram apreendidos 3,4 milhões de cigarros.

A GNR apreendeu ainda uma caçadeira, uma pistola, nove litros de álcool e 15.000 euros em numerário.

Em causa estão indícios dos crimes de associação criminosa, contrabando qualificado, introdução fraudulenta no consumo qualificada, fraude qualificada e o crime de recetação de mercadoria objeto de crime aduaneiro, acrescenta aquela força de segurança.

A GNR explicou que o tabaco, proveniente de contrabando ou introduzido fraudulentamente no consumo em Portugal, tinha proveniência de Angola e de Espanha e destinava-se à comercialização, através de circuitos marginais, em estabelecimentos de restauração e bebidas da área de Lisboa e Vale do Tejo.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho