Braga, sábado

Tribunal julga suspeito de 23 furtos em comércios e escolas em Braga

Regional

19 Fevereiro 2021

Redação

O Tribunal de Braga marcou para quarta-feira o início do julgamento de um homem acusado de 23 furtos a estabelecimentos comerciais e escolas naquela cidade, registados entre fevereiro e junho de 2020.

O Tribunal de Braga marcou para quarta-feira o início do julgamento de um homem acusado de 23 furtos a estabelecimentos comerciais e escolas naquela cidade, registados entre fevereiro e junho de 2020.

O arguido, de 42 anos, vai ainda responder por um crime de ameaça agravada e um crime de ofensas à integridade física.

No total, e segundo o Ministério Público (MP), os assaltos “renderam” mais de 9.2000 euros.

O arguido já tinha sido condenado a 10 anos de prisão por crimes idênticos, tendo sido posto em liberdade em maio de 2019.

Está em prisão preventiva desde junho de 2020, à ordem do processo que agora vai começar a ser julgado.

Os furtos decorreram entre 07 de fevereiro e 08 de junho de 2020, muitos deles durante o confinamento obrigatório e encerramento do comércio decretado no âmbito do combate à pandemia de covid-19.

Alguns dos alvos foram o Centro de Estimulação Intensiva em Neurologia, uma agência de viagens, um “sex shop”, uma clínica dentária, uma costureira, supermercados, hotéis, lavandarias e pastelarias.

As escolas secundárias D. Maria II e Alberto Sampaio também foram assaltadas, tendo aqui as “atenções” recaído sobre as caixas das moedas das mesas de matraquilhos.

Sete dos furtos foram na forma tentada.

No assalto à agência de viagens, o arguido ameaçou e agrediu o dono do estabelecimento.

Em dois dos assaltos, terá participado um outro homem, também arguido no processo.

Deixa o teu comentário