Braga, sábado

'Turismo vai regressar em força'

Regional

19 Dezembro 2020

Redação

A obra Turismo em Barcelos foi apresentada, ontem, no IPCA, lançando novas estratégias para a economia local potenciar o sector.

“O Turismo vai regressar em força e já no próximo ano”. A garantia foi deixada, ontem, por Carlos Costa, docente barcelense na Universidade de Aveiro (UA) e coordenador do livro ‘O Turismo em Barcelos’, que foi apresentado no Instituto Politécnico do Cávado e do Ave (IPCA). A presidente do instituto, Maria José Fernandes, lançou o desafio geral para que os princípios vertidos na obra sejam utilizados para potenciar o sector turístico, que, fora da pandemia, é, hoje, o terceiro maior factor de riqueza do país.

Ao longo de 31 capítulos e atravessando 596 páginas enriquecidas com textos de 41 autores, o livro ‘Turismo em Barcelos’ “é um trabalho científico, com muita investigação, mas também com muito charme e com ilustrações daquilo que é Barcelos enquanto território vasto e rico do ponto de vista turístico”, sublinhou Carlos Costa, que coordenou a obra, juntamente com os editores Francisco Gonçalves (docente do IPCA), Mário Costa (professor de História), Vítor Pinho (bibliotecário) e João Sousa (fotógrafo amador).

Indicando que a obra resultou de um “trabalho intenso” realizado ao longo dos últimos três anos, Carlos Costa aponta para a importância que o sector do Turismo teve até 2019 e que continuará a ter a partir de 2021 para o mundo actual e para a “sociedade da mobilidade” que hoje existe. O investigador da UA diz mesmo que o Turismo vai continuar a crescer na pós-pandemia e vai tornar-se no primeiro sector de actividade de maior importância e com maior impacto na economia.

“Este livro não é apenas um caso particular de Barcelos, é também baseado em estudos na área do Turismo que olham para as economias locais, onde este sector tem potencial para crescer a partir dos seus recursos únicos e distintos”, sublinhou Carlos Costa, avançando que urge agora fazer investimentos microeconómicos, potenciando as “experiências únicas” apenas possíveis em “destinos únicos e diferenciadores” - que, por exemplo, Barcelos oferece com eventos e actividades como o artesanato e gastronomia, a Festa das Cruzes ou mesmo a Feira de Barcelos, mas é preciso novas apostas como o “turismo inclusivo”.

A secretária-de-Estado do Turismo, que enviou uma mensagem vídeo, afirmou que a região Norte tem sido “funda- mental” na consolidação do sector do Turismo e destacou a sua oferta por ir de encontro precisamente às novas tendências de procura na área do turismo de experiências distintas. A responsável acredita que este será um dos sectores mais importantes para a retoma económica do país no pós-pandemia.

Deixa o teu comentário