Braga, segunda-feira

UMinho entre as 600 melhores do mundo no QS World University Rankings

Regional

10 Junho 2021

Redação

Universidade do Minho encontra-se entre as 44 melhores instituições internacionais de ensino superior. Destacou-se a área ´Engenharia Civil e de Estruturas´, posicionando-se no top 200 pelo sétimo ano consecutivo.

A Universidade do Minho está entre as 600 melhores instituições de ensino superior a nível internacional, segundo o “QS World University Rankings 2022”, um dos mais conceituados, e que acaba de ser publicado.
 

Depois de ter integrado pela primeira vez as listas deste ranking na edição de 2018, a UMinho tem registado uma evolução consistente e positiva, encontrando-se já entre as 44 melhores instituições internacionais de ensino superior.
 

 Para além desta avaliação institucional global, a Quacquarelli Symonds já tinha posicionado a UMinho entre as melhores universidades em 12 áreas científicas, na última edição do “QS World University Rankings by Subject”, divulgada em Março de 2021.
 

O grande destaque relativamente à classificação da UMinho nestes rankings específicos foi para as áreas de “Engenharia Civil e de Estruturas”, que ocupou o “Top 200” mundial pelo 7º ano consecutivo, e também para a “Arquitectura e Ambiente Construído”, em que a academia minhota se posicionou pela segunda vez entre as 200 melhores instituições com actividade científica nesta área.
 

O ranking realça ainda o desempenho da UMinho no domínio da Engenharia Química, Engenharia Mecânica, Aeronáutica e de Produção, Ciências da Computação e Sistemas de Informação, Ciência dos Materiais, Física e Astronomia, Química, Ciências Biológicas, Medicina, Economia e Econometria e Educação.
 

Na presente edição do “QS World University Rankings by Subject”, que é realizado anualmente pela empresa Quacquarelli Symonds, foram analisadas e classificadas 1.453 instituições de todo o mundo. Em cada uma das 51 áreas avaliadas foi aplicada uma metodologia que combina a classificação de um conjunto de indicadores que incluem a reputação académica, a reputação junto de empregadores e o impacto da investigação científica.

Deixa o teu comentário