Braga,

União de Sindicatos quer plano de combate ao desemprego

Regional

24 Agosto 2020

Redação

Congresso da União de Sindicatos de Braga realiza-se no início de Outubro. Aumento do desemprego está no centro das prioridades do plano de acção para os próximos quatro anos.

A direcção da União de Sindicatos de Braga (USB) defende, no plano de acção para os próximos quatro anos, documento que será apresentado ao 10.º congresso da estrutural da CGTP-IN, agendado para o dia 2 de Outubro, um plano económico e social de combate ao desemprego no distrito.


Sob o lema ‘Lutar - Organizar os Trabalhadores - Por Uma Região com Futuro’, o congresso decorrerá “num momento de atropelos aos direitos e salários, resultado da actual situação de pandemia, em que os trabalhadores mais uma vez são vitimas de práticas sem escrúpulos dos patrões que se aproveitam dos justos receios e preocupações de saúde e segurança no trabalho para levar mais longe a exploração e empobrecimento”, consideram os dirigentes sindicais do distrito num documento em que sustentam que “a situação económica e social da região, já só por si marcada por inúmeras assimetrias, é agora fortemente atingida pelos efeitos da pandemia”.
 

O plano económico e social deverá assentar “no combate à destruição de postos de trabalho e despedimentos, na criação de emprego com direitos e na formação e qualificação profissional como forma de aumento geral das qualificações, da valorização das profissões e das carreiras profissionais”, propõe a direcção da USB.


O combate?à precariedade laboral, a luta pela reposição de direitos e a exigência de que a cada posto de trabalho permanente corresponda um contrato de trabalho efectivo são propostas que enformam o novo plano de acção da USB, em discussão num congresso que se deveria ter já realizado em Maio, não fossem as restrições sanitárias impostas pela pandemia da Covid-19.

O acompanhamento dos trabalhadores com vínculos precários é outros dos propósitos da estrutura sindical para os próximos tempos, que serão de combate ao trabalho temporário e ao “uso indevido de estágios e contratos de emprego e inserção”.


Valorizar e respeitar a negociação colectiva e lutar pela revogação das normas gravosas do código de trabalho, nomeadamente da caducidade das convenções são outras reivindicações da proposta de pla-no de acção a apresentar ao 10.º Congresso da USB, que decorrerá no Altice Forum Braga.


Na reunião magna da USB serão discutidos, entre outros documentos, uma moção específica de combate ao trabalho precário e uma resolução sobre a reorganização do movimento sindical.

 

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho