Braga, segunda-feira

Universidade Católica deve promover a comunhão entre empresários e trabalhadores

Regional

03 Fevereiro 2020

Redação

D. Jorge Ortiga presidiu à missa comemorativa do Dia da Universidade Católica Portuguesa e desafiou-a a procurar novos caminhos para uma sociedade diferente. Presidente do Centro Regional de Braga destacou a forte ligação à Igreja católica.

“Talvez não seja utópico pensar na hipótese da Católica, nos seus currículos, ir propondo caminhos alternativos. A título de exemplo, ao lado de uma economia que mata não será possível motivar para uma verdadeira comunhão entre os empresários, os trabalhadores e as empresas. Poderão ser meras e pequenas iniciativas mas precisamos de presenciar coisas diferentes”. As palavras foram proferidas ontem, pelo Arcebispo Primaz de Braga, D. Jorge Ortiga, na missa comemorativa do Dia da Universidade Católica Portuguesa (UCP), que decorreu na Sé de Braga.

O chefe da igreja Católica em Braga defendeu que a UCP deve “colocar-se na vanguarda de quem quer contribuir para uma sociedade diferente. Mas também não pode deixar de olhar para fora e interrogar-se sobre o contributo dos seus professores e antigos alunos para uma sociedade alicerçada em valores e que trabalha pela dignidade de todos”, disse D. Jorge Ortiga.
O Arcebispo Primaz, defendeu ainda que “se a sua pastoral tem de ser sinodal, necessitamos que a Universidade Catolica, aqui em Braga, nas suas diferentes faculdades, caminhe connosco e nos ofereça sugestões devidamente estruturadas e em consonância com o evoluir da História”.

Perante uma Catedral praticamente cheia, D. Jorge Ortiga reconheceu que a UCP é um “dom existente entre nós”.

Falando aos jornalistas antes da missa comemorativa, o presidente do Centro Regional de Braga da UCP, João Duque, distinguiu a necessidade de haver o reconhecimento da universidade com um instrumento importante na obra da Igreja Católica. “Tem de haver a percepção de que a UCP é uma obra da própria Igreja. É importante que as pessoas ganhem a consciência de que a UCP está ao serviço da sociedade como uma iniciativa da Igreja”, frisou João Manuel Duque.

O responsável lembrou que o papel principal da UCP é de “preparação das elites de um país, de uma região e até internacionalmente.?Essa sempre foi a perspectiva da Igreja”, realçou João Manuel Duque.

Além da missa, as colectas das celebrações litúrgicas deste domingo tiveram como finalidade apoiar o Núcleo de Braga da Faculdade de Teologia. “Não há Teologia na universidade estatal. Um aluno que queira estudar Teologia tem de ir para a UCP e, por tanto, é penalizado, em relação aos alunos de outros cursos, com propinas. Tendo em conta isso, o apoio da população é para ajudar a não subir as propinas dos alunos da Faculdade de Teologia”, explicou João Duque.

UCP aposta na Medicina e na qualidade

A criação de uma escola de Medicina e a melhoria da qualidade de ensino são as principais apostas, a cumprir a curto prazo, pela Universidade Católica Portuguesa (UCP). O presidente do Centro Regional de Braga da UCP, João Duque, frisou que, apesar de poder não ficar em Braga, a Escola de Medicina vai beneficiar todas as estruturas da universidade da Igreja Católica.

“A nível nacional temos um projecto em mente, que é a criação da escola de medicina. A maioria das universidades católicas tem uma faculdade de medicina, muito importante para a presença da Igreja na ciência. Não será em Braga, mas vai ter ramificações na área da saúde. Vai fazer crescer a Universidade Católica”, considerou João Duque.

Outra das apostas passa pelo reforço da qualidade de ensino ministrado.

“Estamos em condições de nos concentrarmos na melhoria da qualidade dos cursos ministrados. Temos intensificado a ligação ao tecido empresarial da região, nomeadamente na área da Psicologia e também na comunicação”, disse João Duque.

O Centro Regional de Braga da UCP é frequentado, actualmente, por pouco mais de mil alunos, sendo que a maior parte é proveniente de países africanos de língua oficial portuguesa (PALOP) e também do Brasil.

A Faculdade de Filosofia de Braga esteve na origem da Universidade Católica Portuguesa.

Deixa o teu comentário