Braga, sexta-feira

Uruguai interessado na tecnologia made in Braga

Regional

04 Fevereiro 2020

Redação

BRAGA recebeu esta terça-feira a visita da embaixadora do Uruguai que vai cessar funções em Portugal. Na despedida, ficou a promessa de maior cooperação.

O Uruguai está interessado na tecnologia produzida em Braga. O desejo manifestado pela embaixadora do Uruguai, Brígida Scaffo, que visitou ontem a cidade com paragens na câmara municipal, reitoria da Universidade do Minho, INL - Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia e na Startup Braga.


Brígida Scaffo já tinha visitado Braga, em 2016, aquando da Capital Ibero Americana e quis voltar para se despedir de Ricardo Rio, aproveitando o momento para estreitar laços económicos e culturais.


“A região norte é tão vigorosa em assuntos comerciais, nomeadamente em nanotecnologia, tecnologias de informação que é uma das nossas apostas. Queremos fortalecer a área de informática”. afirmou a embaixadora do Uruguai, manifestando também interesse nas áreas do vestuário feminino e no calçado existentes na região.


Do lado do Uruguai, é trazer os produtos agro-industriais para Portugal, designadamente a carne, o arroz e produtos como o couro e a lã.


De regresso ao Uruguai, a embaixadora lançou o convite ao reitor da UMinho de receber algumas palestras acerca do poeta  e ensaísta uruguaio Mário Benedetti.


De Braga, leva uma “boa” impressão, destacando o lado católico da cidade e as suas igrejas.


Para o autarca de Braga, Ricardo Rio, “estas visitas são importante. Desde 2013, temos procurado estabelecer uma relação muito próxima de colaboração com todos os diplomatas acredi tados no nosso país como veículo de colaboração com os seus países de origem”.


Rio agradece “a colaboração muito profícua que tivemos, nomeadamente no contexto da Capital Ibero-Americana da Juventude em que o Uruguai foi dos países mais activos na colaboração desse programa”.


Do ponto de vista institucional, o edil bracarense salienta que “o Uruguai continua a ser um país de oportunidades, uma porta aberta para o Mercosul que queremos continuar a valorizar e a criar condições para que as nossas empresas possam operar de forma crescente em sectores como o têxtil, calçado e, no que diz respeito a Braga, à componente electrónica e das novas tecnologias que são áreas que Braga tem créditos muito firmados e aos mesmo tempo aproveitar para para reforçar a componente da promoção turística e cultural.

Deixa o teu comentário