Braga, sexta-feira

Vacinação em lares do continente arrancou com uma utente de 100 anos

Nacional

04 Janeiro 2021

Lusa

A vacinação contra a covid-19 nos lares de idosos no continente arrancou hoje em Mação, tendo sido uma utente de 100 anos a receber a primeira das 112 vacinas a administrar em duas instituições deste concelho.

O início do processo de vacinação decorreu na Casa de Idosos de São José das Matas perante a presença de vários membros do Governo, entre os quais a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, num dia em que a vacinação decorre também na Santa Casa da Misericórdia de Cardigos, outro lar do concelho de Mação, abrangendo um total de 112 utentes e funcionários das duas instituições deste município do distrito de Santarém.
 

"Hoje é de facto um grande dia para os lares em Portugal e é um dia de uma enorme esperança com que iniciamos assim o ano 2021", disse Ana Mendes Godinho, tendo lembrado um ano de 2020 "muito difícil e muito exigente para todos".
 

A primeira utente vacinada, cerca das 15:10, foi Celeste Heleno, de 100 anos, seguindo-se um homem de 94 e uma mulher de 90, num total de 56 vacinados na Casa de Idosos de São José das Matas, a que se somarão outros 56, no lar da Santa Casa da Misericórdia de Cardigos.
 

"Com este arranque, hoje estamos a iniciar o processo de vacinação de todos os lares que pretendemos esteja concluída nesta fase, entre a primeira e a segunda toma, durante o mês de fevereiro", disse a governante, tendo apontado para que 200 mil pessoas sejam vacinadas neste período, entre utentes e profissionais, à exceção dos lares que têm situação de surto.
 

Ana Mendes Godinho disse ainda que o processo de vacinação vai "abranger todas as pessoas" que estejam em lares legais ou ilegais, tendo referido que existem hoje em Portugal cerca de 2.700 lares licenciados e 788 sem licenciamento formal, nos quais existe um total de 5% de pessoas com teste positivo ao novo coronavírus.
 

Depois de ter sido iniciada a vacinação contra a covid-19 em 27 de dezembro, com a administração da primeira dose da vacina da Pfizer-BioNTech a profissionais de saúde, a ministra da Saúde, Marta Temido, tinha assegurado que a primeira fase da campanha de vacinação iria alargar-se aos lares situados nos 25 concelhos em risco extremo de incidência da covid-19, de acordo com os dados mais recentes da Direção-Geral da Saúde (DGS).
 

Mação é um município que passou hoje da situação de risco moderado para extremamente elevado na listagem de níveis da DGS, apresentando 973 casos confirmados por cem mil habitantes no período entre 14 e 27 de dezembro.
 

Com dois surtos ativos envolvendo mais de uma centena de pessoas num lar em Mação e num centro de dia em Aboboreira, o concelho de Mação apresentava no mapa epidemiológico de domingo um total de 222 indivíduos infetados pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, cinco óbitos e 104 pessoas recuperadas da doença, com 112 pessoas em vigilância ativa.
 

Portugal contabiliza hoje mais 78 mortes relacionadas com a covid-19 e 4.369 novos casos de infeção com o novo coronavírus, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS).
 

Desde o início da pandemia, Portugal já registou 7.186 mortes e 431.623 casos de infeção pelo vírus SARS-CoV-2, estando hoje ativos 80.008, mais 2.407 do que no domingo.

Deixa o teu comentário