Braga, terça-feira

Valorizar o presente para reiventar a vida

Regional

13 Fevereiro 2020

Redação

Sucesso das organizações alimenta-se com o bem-estar das pessoas e o humor é ingrediente essencial aponta professor de inteligência emocional.

Histórias de família que são metáforas das relações de trabalho e que radicam na mudança. É este o ponto de partida para ‘reinventar a vida com humor’ na óptica do actor e orador, Raul de Orofino, que ontem falou para uma plateia de empresários na sede da Associação Comercial de Braga.


O espectáculo-palestra do também professor de inteligência emocional começou logo pela proximidade. Raul de Orofino fez questão que os participantes se aproximassem, ‘prendendo’ ainda mais a plateia.
 

O presidente da Associação Comercial de Braga (ACB), Domingos Macedo Barbosa, foi o primeiro a assumir a curiosidade em aprender a ‘alimentar-se de humor’.
 

Apontando que a ACB ‘é uma casa de empresários’, que quer ajudar ao sucesso das empresas, Domingos Macedo Barbosa admitiu que, muitas vezes, dentro das empresas, ‘há resistência à mudança’ ainda que ela seja para melhor.


O dirigente da ACB acredita que ‘um bom ambiente de trabalho, saudável e até com humor à mistura, vai reflectir-se nos resultados da empresa’.


Raul de Orofino concorda que ‘o bem-estar pessoal contribui eficazmente para o sucesso das organizações’ e já levou o seu ‘projecto não convencional’ a vários países em mais de cinco mil apresentações ao serviço de diferentes organizações e empresas.
 

Em Braga, o actor começou com a história de um pai, que se assume como liberal, inclusive na educação das duas filhas, e que descobre que a filha de 28 anos namora com um anão.


Este pai diz não ter preconceitos, mas não quer ter um neto anão e é obrigado a gerir as suas emoções e as da família até aceitar que o mais importante é o bem-estar da filha.


Trata-se de ‘valorizar o momento presente para poder reinventar a vida’ afirma Raul de Orofino.


As histórias de família mostram a importância de ser flexível, adaptável, versátil e até criativo no dia-a-dia, aponta o actor.
 

‘Se não está apto a mudar no dia-a-dia, vai ser mais difícil gerir outras mudanças’ refere Raul de Orofino para quem ‘a maior ferramenta para a reivenção é escutar, ter entusiasmo no coração, o que se adquire aprendendo a comer bom humor’.


Basta pensar na questão fisiológica que ‘quando nos rimos reforçamos o sistema imunitário’ e, neste contexto, ‘humor tem a ver com produtividade, humor é dinheiro’ descreve o orador, realçando que esta receita ‘dá para todos, desde o operário ao líder’.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho