Braga, quarta-feira

Vasco Seabra desvaloriza conhecimento do Boavista e série histórica do Moreirense

Desporto

18 Fevereiro 2021

Lusa

O treinador do Moreirense, Vasco Seabra, desvalorizou hoje o conhecimento que tem do Boavista, que orientou até dezembro e vai defrontar na sexta-feira, em jogo da 20.ª jornada da I Liga de futebol.

O treinador do Moreirense, Vasco Seabra, desvalorizou hoje o conhecimento que tem do Boavista, que orientou até dezembro e vai defrontar na sexta-feira, em jogo da 20.ª jornada da I Liga de futebol.

“Se fosse PlayStation, tinha vantagem, porque conseguia comandar os jogadores e já os conhecia. Neste caso, conheço os atletas, mas certamente que o treinador do Boavista conhece a nossa equipa. É só mais um jogo. Temos de ter atitude e rigor máximos, porque o adversário é muito difícil”, sustentou o técnico, em conferência de imprensa.

Vasco Seabra foi designado como timoneiro dos ‘axadrezados’ no início da temporada, mas durou nove jornadas e deu lugar a Jesualdo Ferreira, para, um mês e três rondas depois, suceder a César Peixoto no comando do emblema de Moreira de Cónegos.

“Jogaremos num campo difícil, contra um adversário que tem um bom treinador, experiente, com créditos firmados e que foi sempre uma referência. O último jogo é demonstrativo do que tem vindo a realizar [empate 2-2 no terreno do campeão nacional FC Porto]. É uma equipa que tem condições para poder fazer pontos e crescer”, vincou.

Recusando comparações sobre a evolução do Boavista desde que abandonou o Bessa, Vasco Seabra preferiu mostrar-se preocupado sobre a forma como o Moreirense terá de “fazer prevalecer e durar” uma fase de “crescimento motivacional e conforto interno”.

“É um clube de grande dimensão e fui muito bem tratado enquanto lá estive. Vamos com todo o respeito, ambição e um foco claro em nós. Estou muito orgulhoso do grupo, mas temos tolerância zero para qualquer motivo de tranquilidade”, assumiu, numa altura em que os minhotos procuram prolongar uma série histórica de 11 presenças na I Liga.

Os recentes triunfos seguidos nos estádios de Nacional (1-0), Famalicão (2-0) e Farense (2-1) fixaram a melhor série de resultados de sempre do Moreirense na condição de visitante, revelando uma tendência “muito boa” numa “caminhada difícil e competitiva”.

“Passa-nos ao lado a questão histórica, mas também nos passa a responsabilidade de ter mais uma oportunidade para amealhar três pontos. Queremos valorizar esse registo e procurar jogar para ganhar, sendo altamente competentes e agressivos na forma como olhamos para a baliza adversária e impedimos que a nossa seja ferida”, apontou.

Steven Vitória e Alex Soares regressam após cumprirem castigo, enquanto Gonçalo Franco, Walterson e Yan foram dados como aptos pelo departamento clínico, ao contrário dos lesionados Pedro Amador, Matheus Silva, Sori Mané, Felipe Pires e Pedro Nuno.

“Preferência pelo esquema de três centrais? Mais do que o sistema, sentimos que precisávamos de equilíbrios posicionais no plano defensivo e ofensivo. Dessa forma, garantimos alguma estabilidade no corredor central para pressionarmos melhor e sermos mais serenos com bola. É um processo em amadurecimento”, explicou Vasco Seabra.

O Moreirense, sétimo colocado, com 25 pontos, visita o Boavista, 17.º e penúltimo, com 15, na sexta-feira, às 20:30, no Estádio do Bessa, no Porto, no encontro de abertura da 20.ª jornada da I Liga, com arbitragem de Artur Soares Dias, da associação do Porto.

Deixa o teu comentário