Braga,

VI Capital da Cultura do Eixo Atlântico abre amanhã com concerto no Forum Braga

Regional

07 Fevereiro 2020

Redação

Cerimónia de Abertura da VI Capital da Cultura do Eixo Atlântico realiza-se amanhã, no Altice Forum Braga, contemplando um concerto de Daniel Pereira Cristo e da Orquestra SonDeSeu. A entrada é livre, mediante levantamento de ingresso.

O bracarense Daniel Pereira Cristo e a Orquestra SonDeSeu, da Galiza, são os protagonistas do concerto que amanhã vai marcar a Cerimónia de Abertura da VI Capital da Cultura do Eixo Atlântico, agendada para as 21.30 horas, no Altice Forum Braga.

O espectáculo de música tradicional tem entrada é livre mediante levantamento de ingresso.

A escolha do elenco para enriquecer a Cerimónia de Abertura da IV Capital da Cultura do Eixo Atlântico foi elogiada por Xoán Mao. O secretário geral do Eixo Atlântico realçou que a Orquestra SonDeSeu “é considerada a melhor banda de folk” na Galiza, pelo que este concerto de abertura tem sido muito divulgados pela comunicação social galega.

Também a vereadora da Cultura, Lídia Dias, enalteceu a qualidade deste programa para a abertura da Capital da Cultura.

Ontem, na apresentação das linhas gerais do que vai ser este evento ao longo de 2020, Lídia Dias realçou que a programação assenta naquilo que já é o quotidiano para os bracarenses, realçando o esforço que houve na promoção de sinergias e em trazer para o espaço público novas interpretações e a partilha de experiências entre as cidades que integram o Eixo Atlântico.

“Esta Capital da Cultura obrigou-nos a sair da nossa zona de conforto e trabalhar também em zonas novas, como o jazz e a arte urbana”, anunciou Lídia Dias a quem coube apresentar o programa desta Capital da Cultura.

Ainda amanhã, antes da cerimónia da noite, às 17.30 horas, é inaugurada na Casa dos Crivos a exposição ‘Instrumentos Musicais Populares do Noroeste Peninsular’, com curadoria de Napoleão Ribeiro. Esta é uma mostra integrada no VI Convergências Portugal/Galiza.

A par de eventos a realizar em Santiago de Compostela, Padrón e Ponteares, o ‘Convergências Portugal – Galiza’ traz ao Theatro Circo, no dia 23, um espectáculo de ‘Tributo a Zeca Afonso.

Ainda em Fevereiro, o Espaço Vita acolhe um concerto com Amâncio Prada, distinto e reconhecido cantautor, um dos maiores divulgadores da lírica galega.

Em Março, o destaque é dado à Poesia com um programa que inclui recitais, documentários, apresentações de livros, tertúlias, teatro, animação de rua.

Abril será o mês dedicado à dança. Com o ‘B de Dança’, a programação conta com a presença de companhias profissionais e bailarinos residentes no Norte de Portugal e Galiza.

‘À Descoberta das Origens – Viagens no Tempo’ é a designação do ciclo que, entre Abril e Setembro, o Município irá promover e que consiste num conjunto de visitas a sítios arqueológicos paradigmáticos da ocupação, evolução e formação dos traços culturais que caracterizam o território do Noroeste Peninsular. ‘À Descoberta das Origens – Viagens no Tempo’ irá decorrer também em Guimarães, Lugo, Marco de Canaveses, Gerês e Ourense.

Em Maio, o destaque vai para o Festival de Órgão, evento que é já uma marca cultural de Braga.

Junho ficará marcado pelo ‘Festival Música d’Ponte’ e pelo ‘Fenda’, festival que combina a música moderna e a arte contemporânea à robusta história e tradição das origens romanas de Braga. Em Julho, a programação será preenchida pelo Mimarte, pela Feira do Livro, Festival Castro Galaico, pelo Festival Internacional de Folclore e, por uma novidade, o ‘Jazz no Eixo’.

A sétima arte estará em destaque em Agosto. O ‘Cinema A Gosto de Verão’ dará destaque a diferentes propostas do cinema português e galego.

Em Setembro realiza-se a primeira edição do ‘Braga Young Virtuosi’, uma competição internacional de violino promovida pelo Município de Braga e pela Sinfonietta de Braga, e o I Concurso Ibérico de Cravo, que fará uma homenagem à música ibérica. O Noroeste – Festival de Música Contemporânea de Raiz abre a programação do mês de Outubro. Outubro será também o mês de estreia do FIO – Festival Informal de Ópera organizado pela Associação Musical Sinfonietta de Braga.

Com o Braga em Risco, a realizar em Novembro, chega também o Prémio Capital da Cultura do Eixo Atlântico que tem como objectivo reconhecer e incentivar o trabalho de artistas residentes no Eixo Atlântico no domínio da ilustração.

A programação da VI Capital da Cultura do Eixo Atlântico termina em Janeiro de 2021 com a Bienal de Pintura do Eixo Atlântico.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho