Braga, quarta-feira

Vieram de outros países ajudar a limpar

Regional

26 Agosto 2020

Redação

Vinte jovens de cinco países da Europa e alguns portugueses puseram mãos à obra para recolher o lixo que as pessoas deixam nas praias fluviais, junto ao Rio Este e noutros pontos da cidade de Braga. Jovens são voluntários e dão exemplo de civismo.

A primeira actividade pós-pandemia da Associação Juvenil Synergia trouxe a Braga cerca de duas dezenas de jovens, vários oriundos de diferentes países da Europa, que têm estado empenhados em acções ambientais.


“Live nature, live together” é a designação do campo de trabalho internacional que decorre de uma parceria entre a Synergia, o Município de Braga e o Instituto Português do Desporto e da Juventude (IPDJ), através da sua Direcção Regional Norte e que está no terreno até domingo.
 

A pandemia provocou a desistência de alguns participantes estrangeiros, devido ao condicionamento de viagens, mas as vagas foram prontamente preenchidas por jovens portugueses, explicou ontem o presidente da Associação Juvenil Synergia, Ricardo Sousa, que se mostrou orgulhoso por a média de idades dos participantes se situar nos 20 anos, o que, no seu entender, “revela que os jovens “não se ficam confinados sem resolver problemas como os do ambiente”.
 

Os jovens têm estado no terreno em acções de limpeza na cidade de Braga, nas praias fluviais de Adaúfe e de Merelim S. Paio e na zona do Rio Este, tendo realizado, também, uma acção na zona de Ofir, concelho de Esposende.
 

Além da recolha de lixo, os jovens têm estado a distribuir uma brochura de sensibilização que apela ao envolvimento dos cidadãos na sustentabilidade ambiental.
 

A coordenadora do projecto, Michaela Kelemenova, sublinha o seu impacto, não só nos jovens que estão a participar, mas também pela sensibilização, já que as pessoas vão perguntando.


A contabilidade ainda não é a final, mas já foram utilizados, nas várias acções de limpeza, 500 sacos de 50 litros cada.


O vereador do Ambiente do Município de Braga, Altino Bessa, considerou “chocante” a quantidade e o tipo de resíduos recolhidos, por, exemplo, junto ao Rio Este, nas imediações do Altice Forum Braga, e que incluem uma trotinete e até um colchão.
 

Altino Bessa considera importante que “haja censura face a comportamentos incorrectos” e apela “ao civismo e à educação ambiental”.
 

O director regional do IPDJ, Vítor Dias, realça que, este como outros campos de trabalho internacionais, “é uma actividade socialmente útil” que se complementa com o conhecimento da realidade social, económica e juvenil da região.


“Os jovens são muito importantes porque transformam-se a si e transformam os outros” reforça Vítor Dias.
 

Jovens dão exemplo na recolha de lixo
 

Oriunda da Bélgica, Victoria é um dos 20 jovens que está a participar no campo de trabalho internacional “Live nature, live together” a decorrer em Braga até domingo.


A jovem assume a importância do trabalho que está a ser feito, nomeadamente as acções de recolha de lixo, pelo exemplo que os jovens estão a dar e que deve ser seguido pelos restantes cidadãos.
 

Arnau é de Barcelona, em Espanha, e é outro participante para quem é importante a união de diferentes jovens de diferentes países, realçando, também, a possibilidade de poder estar noutro país.


“No final, é uma maneira de ajudar o ambiente e de ter uma experiência fora da nossa zona de conforto” afirma Arnau.

Deixa o teu comentário

Bem-vindo á Antena Minho
Permita anúncios no nosso website

Parece que está a utilizar um bloqueador de anúncios.
Utilizamos a publicidade para ajudar a financiar o nosso website.

Permitir anúncios na Antena Minho