Braga, quarta-feira

Vila Verde aprimora a receita e investe na diferenciação da gastronomia

Regional

09 Janeiro 2021

Redação

Centro de Promoção da Gastronomia e Ciências Gastronómicas, cuja primeira pedra foi lançada ontem, pretende acolher formação avançada na área da gastronomia. Visita da ministra da Coesão Territorial abriu apetite para outros investimentos.

Ainda este ano, deverá ficar concluído o Centro de Promoção da Gastronomia e Ciências Gastronómicas de Vila Verde que vai dar nova vida à antiga escola primária da vila que agora se volta para a formação e investigação na área da gastronomia.


A ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, esteve ontem em Vila Verde, onde assinalou, ao lado do presidente da Câmara local, António Vilela, o lançamento da primeira pedra.
 

 Uma área para concursos, espaços para provas, gastronómicas e de vinhos, salas de formação são alguns detalhes do fu- turo Centro de Promoção da Gastronomia que poderá ser um espaço de formação superior.


O edil vilaverdense revelou ontem que o Município está em contactos com instituições de ensino superior, assumindo que o objectivo é também criar formação avançada na área da gastronomia para formar chefs.


“Queremos criar um elemento diferenciador em que a gastronomia saia valorizada” reforça António Vilela que acredita que vai atrair novos projectos

 
O Centro de Promoção da Gastronomia enquadra-se no projecto de reabilitação urbana em que o Município de Vila Verde está a investir cerca de sete milhões de euros e que inclui outras obras, não só na sede do concelho, mas também noutras freguesias.


A ministra da Coesão Territorial encarou a primeira pedra do Centro de Promoção da Gastronomia como “mais uma pedra na construção de um interior mais jovem, mais qualificado e mais representativo das suas origens”.


Para Ana Abrunhosa, é importante “partir daquilo que é nosso, do que já fazemos bem, introduzindo modernidade e ciência” como acontece com este pojecto de investigação na área da gastronomia, apontou a governante.


Para a ministra da tutela, “só fazemos coesão respeitando a cultura e as tradições que são o que nos distingue cá dentro e lá fora”.
 

Ana Abrunhosa, que foi presenteada com um lenço dos namorados, elogiou os projectos que estão a ser desenvolvidos pelo município de Vila Verde, não só pelo “bom aproveitamento dos fundos comunitários”, mas também porque “em todos os projectos está a melhoria da qualidade de vida das populações”.
 

 A ministra vincou ainda que “só conseguimos garantir qualidade de vida se investirmos no trabalho qualificado e ele vai atrair jovens das nossas universidades, politécnicos e escolas profissionais e são eles que vão trazer mais massa crítica para os nossos territórios e dar força ao nosso desenvolvimento”.
 

Autarca pede que a Variante à EN101 não fique esquecida
 

O presidente da Câmara Municipal de Vila Verde aproveitou ontem a visita da ministra da Coesão Territorial para reafirmar a ambição de ver concretizada a tão ansiada e prometida por sucessivos governos variante à Estrada Nacional (EN) 101. António Vilela pede que esta infraestrutura rodoviária “não fique esquecida” no plano de investimentos 2030.
 

 “Todos os estudos apontam para o seu contributo decisivo para o desenvolvimento do concelho” argumentou o edil vilaverdense que deu conta às ministra das dificuldades diárias do congestionamento de trânsito no atravessamento da sede do concelho.
 

É preciso investir na acessibilidade aos pólos industriais
 

As ambições do Município de Vila Verde não se cingem à variante à EN 101.


António Vilela deu nota da necessidade de construir um troço de pouco mais de um quilómetro (1,4 km) para garantir o acesso da actual variante à zona industrial de Oleiros, “um pequeno troço que poderá fazer a diferença na expansão daquele pólo industrial gerando empregabilidade”. No contexto do plano de recuperação económica e resiliência “é importante que não sejam esquecidos os municípios de baixa densidade e possam ser beneficiados com investimentos em infraestruturas básicas e melhoria das zonas de acolhimento empresarial, apelou o autarca de Vila Verde.

Deixa o teu comentário