Braga, quarta-feira

Vírus: Turismo Porto e Norte sem cancelamentos nas reservas até ao momento

Regional

07 Fevereiro 2020

Redação

O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) disse hoje estar preocupado com o surto do novo coronavírus, mas garantiu que ainda não houve registos de cancelamentos de reservas na região.

O presidente da Turismo do Porto e Norte de Portugal (TPNP) disse hoje estar “preocupado” com o surto do novo coronavírus, mas garantiu que ainda não houve registos de cancelamentos de reservas na região.

“A TPNP está preocupada com a situação. No entanto, eu quero acreditar que, a exemplo do que já aconteceu com outras pandemias, também desta vez vamos conseguir encontrar uma solução”, referiu Luís Pedro Martins, em entrevista telefónica a propósito do impacto que o surto do novo coronavírus pode vir a ter na região Norte.

O presidente da TPNP garantiu que até ao momento não recebeu informações de ter havido cancelamentos de reservas de estadias na região Norte do país.

“Não temos ainda até ao momento registo de cancelamentos de reservas por parte dos nossos associados e pelos hoteleiros. Nada nos foi reportado até agora”, disse.

Luís Pedro Martins salientou que a TPNP está a acompanhar a situação do coronavírus de perto com o Turismo de Portugal e com a Direção Geral de Saúde (DGS).

“É uma situação que estamos a acompanhar de perto com o Turismo de Portugal e com a DGS, e temos encaminhado para os nossos associados, sejam eles municípios ou privados, as diretrizes que a DGS vai emitindo e que nos pedem para difundir”, resumiu, assumindo que é importante que as pessoas estejam informadas para poder saber como agir.

Além das indicações da DGS, o presidente da TPNP referiu que também têm sido reenviadas aos associados todas as informações sobre os direitos dos viajantes, bem como as diretrizes da European Travel Commission (ETC), organização responsável pela promoção da Europa enquanto destino turístico e à qual Portugal pertence.

A China elevou hoje para 636 mortos e mais de 31 mil infetados o balanço do surto de pneumonia provocado por um novo coronavírus (2019-nCoV) detetado em dezembro passado, em Wuhan, capital da província chinesa de Hubei (centro), colocada sob quarentena.

Nas últimas 24 horas, registaram-se 73 mortes e 3.143 novos casos.

A primeira pessoa a morrer por causa do novo coronavírus fora da China foi um cidadão chinês nas Filipinas.

Além do território continental da China e das regiões chinesas de Macau e Hong Kong, há outros casos de infeção confirmados em mais de 20 países.

Na Europa, o número de casos confirmados chegou quinta-feira a 31, com novas infeções detetadas no Reino Unido, Alemanha e Itália.

A Organização Mundial de Saúde declarou em 30 de janeiro uma situação de emergência de saúde pública de âmbito internacional, o que pressupõe a adoção de medidas de prevenção e coordenação à escala mundial.

Deixa o teu comentário