Braga, quarta-feira

Vizela tem sabido aproveitar as oportunidades de financiamento

Regional

07 Janeiro 2021

Redação

Ministra da Coesão Territorial inaugurou ontem e visitou obras em Vizela e elogiou o município local por saber aproveitar oportunidades dos fundos comunitários. Em jeito de balanço, autarca deu conta das 35 obras eleitas e do investimento realizado.

Em dia de inaugurações, com a presença da ministra da Coesão Territorial, Ana Abrunhosa, o presidente da Câmara Municipal de Vizela, Victor Hugo Salgado, fez um balanço da obra feita nos quase quatro anos que leva de mandato.

Trinta e cinco obras que representam um investimento de 16 milhões de euros, nove milhões financiados através de verbas comunitárias e através do Orçamento de Estado e o restante pelo orçamento municipal.

Victor Hugo Salgado, que falou aos jornalistas, ontem no final da inauguração do Centro de Recolha Oficial (CRO), realçou o investimento em obras transversais, desde desde a reabilitação urbana ao CRO, passando pela marginal ribeirinha - cuja requalificação também foi ontem inauguradas - e pelas freguesias.

O autarca vizelense aponta que existe um ou outro projecto complementar e acredita que será possível cativar verbas num próximo overbooking, em particular para a reabilitação urbana (PARU).

"Ao longo destes quatro anos, a Câmara Municipal de Vizela tentou ultrapassar o atraso estrutural" em que se encontrava o concelho, afirma Victor Hugo Salgado, que atribui o atraso ao facto de Vizela ser um concelho recente, com 22 anos, e ao último executivo que acusa de "em dez anos não ter invertido e ainda ter acentuado essa trajectória".

O edil vizelense deixou uma palavra de apreço à ministra da Coesão Territorial. "Desde que iniciou funções tem havido uma total abertura, quer antes, quer durante a pandemia, e disponibilidade para reunir em videoconferência, ver os processos, ver como estão a evoluir, avaliar a possibilidade de financiar e reforçar esses mesmos projectos" reforçou Victor Hugo Salgado, reconhecendo que "sem este apoio não era de modo algum possível" concretizar as obras.

Ana Abrunhosa confirmou que tem acompanhado os investimentos, mesmo à distãncia, e apontou Vizela como "um excelente exemplo de um município que tendo necessidade de fazer investimentos sabe aproveitar bem as oportunidades que existem, neste caso, os fundos comunitários".

A governante realçou o facto de serem investimentos para melhorar a qualidade de vida daqueles que querem viver e trabalhar em Vizela e anunciou que, "mesmo no próximo pacote de fundos comunitários, as verbas destinadas à política de cidades vão ser muito importantes e não tem só a ver com obra física, tem também a ver com investimentos que temos que fazer na descarbonização, na digitalização, com todos os investimentos para valorizar as pequenas e médias cidades".

Ana Abrunhosa sublinha que “os investimentos que um autarca hoje tem que fazer é totalmente diferente do passado”.

Deixa o teu comentário