Braga, sexta-feira

Zet Gallery exalta "As 7 Mulheres do Minho"

Regional

07 Junho 2021

Redação

Exposição que será inaugurada hoje, no Centro Interpretativo Maria da Fonte, evoca os 175 anos da revolta e inicia um ciclo de mostras e programação dedicado às mulheres artistas.

A zet gallery e o município da Póvoa de Lanhoso inauguram hoje, pelas 16 horas, no Centro Interpretativo Maria da Fonte, ‘As 7 Mulheres do Minho’, uma exposição no feminino que evoca os 175 anos da Revolta da Maria Fonte e que enceta o ciclo de exposições e de programação que a zet gallery dedica a artistas mulheres.


A exposição integra obras de Ana Almeida Pinto, Alexandra de Pinho, Cristina Troufa, Helena de Medeiros, Lauren Maganete, Patrícia Oliveira e Tânia Dinis, artistas de diferentes tendências e expressões, com trabalho que explora tecnologias próprias da escultura, do desenho, da pintura, da fotografia e do vídeo e materiais que vão da pedra ao têxtil, passando pelo papel e pela exploração expandida do audiovisual.


‘As 7 Mulheres do Minho’ é a resposta da zet gallery, projecto de artes visuais do dstgroup, ao desafio lançado pelo município da Póvoa de Lanhoso de revisitar a memória e a história protagonizadas por Maria da Fonte, através da produção artística contemporânea, renovando as suas mensagens e unindo tempos e espaços num tempo em que é urgente agir em defesa dos direitos e liberdades. Patente até 30 de setembro, no Centro Interpretativo da Póvoa de Lanhoso, apresenta-se como uma aproximação do município ao contemporâneo e ao novo, tomando a semiótica da Maria da Fonte como a de alguém à frente do seu tempo, a preconizar ânsias de um futuro melhor.


O nome da exposição é inspirado no álbum ‘Fura Fura’, editado em 1979 por José Afonso, que conta a história das sete mulheres do Minho e da Maria da Fonte, como símbolo da resistência feminina e minhota, desde sempre, às injustiças e à opressão.


“Apropriamos-nos da sua rábula para nomear uma exposição que se enquadra, também, no trabalho de parceria e proximidade que a zet gallery tem levado a cabo junto dos municípios, e em particular dos municípios minhotos, em questões relacionadas com as práticas artísticas contemporâneas e as suas estratégias de programação”, revela Helena Mendes Pereira, directora da zet gallery.


A exposição junta sete artistas de diferentes plasticidades e tecnologias, com formas de sentir individuais e que desvendam, no resultado dos seus processos criativos, o lugar da tempestade interior que é tantas vezes a força motriz do mundo inteiro.

Deixa o teu comentário